Programa de Saúde Escola alerta sobre perigos do fogo

O Programa de Saúde Escolar (PSE) de Botucatu existe há 29 anos e se desenvolve em parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde e o Departamento de Saúde Pública da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp.

Entre os objetivos do PSE está o desenvolvimento de atividades práticas na área de formação profissional específica, de atenção à saúde da criança em idade escolar, seja no atendimento individual ou no trabalho de atenção coletiva.

O PSE visa a integralidade do cuidado permanente com crianças em escolarização, proporcionando melhorias na qualidade de vida e com objetivo de contribuir para a formação integral dos alunos por meio de ações de promoção, prevenção e cuidados em tempo oportuno. Os acidentes domésticos na infância ocupam a quinta causa de mortalidade na infância no Brasil, sendo-se um importante problema de saúde pública.

Faz-se necessário conversar com as crianças orientando-as sobre acidentes no cotidiano e suas formas de prevenção. A partir destes pressupostos, a aprimoranda do PSE  Virgínia Maria Tinti, vem realizando junto a duas Escolas Municipais de Botucatu  Paulo Guimarães e Martinho Nogueira e Projeto Crescer com alunos dos 2 º e 3º anos do ensino fundamental a 2ª ação educativa e preventiva de acidentes infantil intitulado:  “Com fogo não se brinca”.

“Este projeto desenvolve-se a partir de atividades lúdicas que possibilitam dialogar com crianças em idade escolar sobre a importância da conscientização e divulgação dos cuidados necessários de que fogo e criança não combinam, e sobre cuidados básicos para se evitar queimaduras”, colocou Virgínia Tinti.

Segundo ela, o desenvolvimento de ações educativas e preventivas é fundamental na redução dos índices de acidentes domésticos na infância.

“Faz-se necessário que outras ações educativas e preventivas sejam realizadas com o objetivo de levar para as crianças de uma maneira geral que os acidentes podem e devem ser evitados”,  frisa a aprimoranda.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o acidente doméstico é a principal causa de morte ou invalidez entre as crianças de 0 a seis anos. Especialistas em saúde na infância afirmam que a queimadura está entre os acidentes domésticos mais comuns.

Pequenos cuidados podem se tornar ferramentas importantes para a diminuição do risco que a criança possa estar exposta dentro de sua própria casa. A criança não deve ficar em casa sem a presença de um adulto, já que no ambiente doméstico fica exposta a diversas situações de risco.

Não se deve deixar a criança na cozinha enquanto alguém estiver mexendo com o fogão e as panelas no fogão devem ficar de preferência nas bocas de trás e com os cabos virados para dentro. Também não é recomendável a criança brincar com objetos metálicos que possam ser introduzidos em tomadas elétricas e os recipientes com produtos inflamáveis devem ser bem fechados e ficar longe do alcance das crianças.