Médicos realizam, em Botucatu, prova para Residência

Médicos formados em diferentes instituições e vindos de diversas regiões do Brasil estiveram na Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) no último sábado, 13 de dezembro, para a realização da prova prática da Residência Médica. Foi a segunda etapa do processo seletivo que definirá os aprovados para as 98 vagas nas áreas básicas e de acesso direto oferecidas pela escola – uma das mais concorridas do Brasil.

Ao todo, 1.195 candidatos se inscreveram e participaram, dia 29 de novembro, da prova teórica, composta por questões objetivas. Os candidatos foram divididos em duas turmas e realizaram a prova em dois colégios particulares de Botucatu. A etapa prática do processo seletivo é a mais complexa. Dela, participaram 370 candidatos, divididos em dois períodos (manhã e tarde).

 

Separados em grupos de 5 integrantes, percorreram cinco estações: Ginecologia e Obstetrícia, Clínica Médica, Pediatria, Cirurgia e Saúde Pública, que foram repetidas 7 vezes, num total de 35 candidatos por rodízio. Nas salas os candidatos eram acompanhados por um avaliador (docente da FMB/Unesp), onde também havia um ator/atriz e tinham 5 minutos para realizar diferentes procedimentos que testavam seus conhecimentos.

Todos passaram pelas cinco salas das 5 estações. As tarefas podiam ser desde uma consulta médica até procedimentos cirúrgicos mais complexos. Os avaliadores acompanhavam o desempenho dos candidatos e registravam suas impressões em um programa de computador por meio de um tablet. Ao final, eles se dirigiam a um laboratório de informática localizado no Núcleo de Educação à Distância e Tecnologias de Informação em Saúde (NEAD.TIS) da FMB onde, durante 20 minutos, assinalavam questões objetivas sobre casos clínicos. Em nenhum momento os grupos que já haviam passado pelos exames se encontravam com aqueles que ainda não haviam sido avaliados.

Estiveram envolvidas aproximadamente 150 pessoas na organização dessa etapa da seleção, entre avaliadores, atores e funcionários da FMB/Unesp que atuaram como “fiscais de apoio”.

 “Temos aqui representantes de praticamente todos os estados do país. Para nós é um orgulho saber que nossa instituição tem essa visibilidade. Nossa Residência Médica é de altíssima qualidade e não tenho dúvidas de que os profissionais que saem daqui estão capacitados para atuar em qualquer região, na área específica que escolheu”, afirmou o vice-diretor da FMB/Unesp, professor José Carlos Peraçoli.

“Ouvimos falar muito da Unesp, pelo fato de ter serviços de excelência. Como quero fazer Clínica Médica, sei que aqui há preceptores que são especialistas nessa área. Isso é muito atrativo. Além de a faculdade ter tradição nacional. Me preparei o máximo que pude e estou confiante por ter dado o meu melhor”, Fábio Silva de Azevedo, candidato de São Luis do Maranhão.

“O programa de Residência em Clínica Médica na Unesp, que é o que eu quero, me foi muito bem recomendado, além de ser próximo da minha cidade. É um grande sonho para mim poder ingressar aqui (Medicina/Unesp). Há, aqui, um hospital de porte muito bom. Conheço pessoas que se graduaram e fizeram residência aqui e falam muito bem”,  Bruno Bassaneze, candidato de Itú-SP.

“Meus tios fizeram residência aqui e sempre falaram muito bem da faculdade. Fiz uma disciplina optativa na Unesp e gostei muito, por isso estou tentando entrar na Residência em Ginecologia e Obstetrícia agora. Ouço falar muito bem da FMB, inclusive na minha faculdade”, Camila Aniquino de Andrade, candidata de Piracicaba-SP.

“Essa é uma faculdade de referência, recomendada em todo o país. Tem uma excelente preceptoria e tem academicismo. A gente sai daqui com uma boa noção de procedimentos. E tem também o fato de ser uma cidade interiorana, sem aquele caos de cidade grande, com trânsito, etc, mas tem toda a estrutura que o estudante precisa. Então, aliando isso tudo, é um local bem atrativo”, Joaquim Luiz, candidato de Natal-RN.

“Escolhi Botucatu pela referência da faculdade, que é muito bem conceituada, e também por ter um bom laboratório, o que faz diferença para mim, que pretendo ingressar na Residência em Patologia. É a primeira prova prática que vou fazer. Gostei bastante da cidade, tem uma população bastante simpática”, Jéssica Aline Tomelim, candidata do Mato Grosso.

 

Da Assessoria