Médica botucatuense está na Frente de Combate ao Diabetes

Foto: Valéria Cuter

 

A médica Bibiana Prada de Camargo Colenci (foto), especialista em endocrinologia, metabologia e diabetes está participando da elaboração da Frente Parlamentar de Combate ao Diabetes (FPCDM) iniciativa inédita do deputado estadual Fernando Cury, aprovada na Assembléia Legislativa, visando melhorar as condições de acesso a informação e tratamento do diabetes, além de viabilizar a formulação e cumprimento de leis que visem o melhor atendimento desta população.

“Organizaremos e efetivaremos protocolos de atendimento do paciente diabético tanto tipo 1 quanto tipo 2;  faremos uma iniciativa para melhorar a merenda escolar;  e atuaremos na educação em diabetes nas escolas e nos postos de saúde. Pensaremos em políticas de prevenção de diabetes e como torná-las eficazes”, explicou Bibiana.  

A proposta, de acordo com a médica,  é agendar reuniões com representantes e especialistas de diversos órgãos. “Estamos em contato com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Federação Internacional da Diabetes da América Latina, além dos representantes regionais como a endocrinologia da Faculdade de Medicina da Unesp e a Associação Botucatuense de Assistência ao Diabético (Abad)  para alinharmos  ações e idéias”, disse Bibiana.

Ela adianta que irá sugerir leis como: licença de 15 dias para o cuidador e para a criança com diabetes recém diagnosticado para que possam se ajustar ao novo modelo de vida; e fornecimento de insulina ultra rápidas para as crianças com diabetes mellitus (dm1) que é o distúrbio metabólico mais freqüente na infância e na adolescência e caracterizando-se pela deficiência absoluta da secreção de insulina, resultante da destruição auto-imune de células do pâncreas.

Também está na proposta de Bibiana a regulamentação sobre o descarte de fitas, lancetas, agulhas, seringas, etc, para que o posto de saúde ou farmácia sejam obrigados a receber estes materiais usados para encaminhar para incineração, educação alimentar dentro da grade curricular escolar; e capacitação dos médicos do posto de saúde para atenderem os dm1, com plano de carreira para que não percamos o investimento pessoal.

A iniciativa do deputado botucatuense visa discutir a doença e propor medidas para auxiliar o seu combate. “Já recebi o apoio de dirigentes de associações como a de São Paulo, Jacareí, Indaiatuba e de Botucatu como a doutora Bibiana. Como deputado quero usar todos osmeios dos quais dispuser e, se preciso for, proporei ajustes na legislação para auxiliar as pessoas que sofrem com essa doença”, destacou Cury.

Alerta com este grande problema da Saúde Pública, que segundo a Secretaria de Saúde, apenas no Estado de São Paulo, por ano, são feitas mais de 21 mil internações e ocorrem mais de nove mil mortes. “Esses números impressionam e precisamos aprender a lidar com a doença e as mudanças de vida que ela trouxe, como o controle diário da glicemia, horários para aplicação de insulina e cuidados com a alimentação”, conclui o deputado.