Famesp completa 30 anos com perspectivas de novos desafios

Com a presença do secretário de Estado da Saúde, Giovanni Guido Cerri, que esteve pela primeira vez em visita ? entidade, a Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp) comemorou seu aniversário de 30 anos. Após cerimônia realizada na própria sede da fundação, autoridades e convidados participaram da inauguração da mais nova casa de apoio mantida pela Famesp. Dessa vez as instalações receberão pacientes transplantados.

Professor Sérgio Swain Müller, diretor da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) e presidente do Conselho de Administração da Famesp, nominou os diretores que comandaram a fundação nas últimas três décadas e em seguida lembrou da contribuição dada pelo professor emérito Domingos Alves Meira – um dos idealizadores do projeto que criou a entidade. Ele foi homenageado com uma placa durante a solenidade.

Müller pontuou que a Famesp foi criada, em 1981, com a esperança de minimizar as constantes crises vividas pelo Hospital das Clínicas, mas sofreu resistências por alguns segmentos da comunidade unespiana na época. No entanto, posteriormente, após aprovada pela Congregação da FMB e Conselho Universitário da Unesp, a proposta da fundação ganhou respaldo e foi viabilizada.

O diretor da FMB destacou que atualmente, com uma atuação diferente daquela que tinha em suas origens, a fundação está mais focada na gestão de recursos humanos. “A Famesp já tem uma atuação de alcance estadual e tem se consolidado com uma ótima gestora de projetos da saúde. E temos muito que fazer pela frente”, complementou.

Professora Marilza Vieira Cunha Rudge, professora da FMB e pró-Reitora de Pós-Graduação da Unesp – que na oportunidade representava o vice-reitor no exercício da Reitoria, professor Júlio Cezar Durigan – também lembrou da atuação visionaria do professor Meira e sugeriu que a Famesp desenvolva ainda mais suas atividades voltadas aos recursos humanos.

“A fundação poderia se voltar também para a formação de recursos humanos, através do incentivo a cursos profissionalizantes, mestrados e doutorados. A Unidade de Pesquisa Clínica da FMB também precisa entrar integralmente em funcionamento, com apoio da fundação, que tem tudo a ver com pesquisa”, disse. “Desejo que as ações desenvolvidas em todo o Estado se desenvolvam cada vez mais, sejam duradouras, construtivas e que ajudem muito a população que se beneficia com os recursos da Saúde”, colocou.

O prefeito de Botucatu, João Cury Neto, também presente no evento, agradeceu a Famesp pelas parcerias com o município, tanto no Pronto-Socorro Adulto “Dr. Virgínio José Lunardi”, como mais recentemente no processo de reestruturação do Hospital Regional Sorocabana. “A fundação é um exemplo de qualidade em gestão nas parcerias que tem com o Estado e também com Botucatu”, afirmou.

O diretor-presidente da Famesp, professor Pasqual Barretti, após enumerar alguns nomes que foram importantes para a trajetória da entidade e fazer agradecimentos, relembrou, em entrevista ? imprensa, um pouco dos melhores momentos da fundação. “Os 30 anos da Famesp representam uma história muito longa de apoio ? saúde, ? comunidade. Uma história que sempre foi contando com fatos novos, caracterizada com esse crescimento da instituição que hoje adquire maturidade. E ela não só faz o que fazia no início, que era apoiar a Faculdade, o HC, mas hoje também é parceira do Estado, faz gestão de vários hospitais, AME’s, será gestora do hospital que está se construindo em Botucatu. Além disso, a partir do momento em que ela se transformou em uma entidade filantrópica, caiu sobre ela a responsabilidade de, devido a sua isenção fiscal, devolver para o povo parte daquilo que o governo deixou de arrecadar na forma de impostos”, apontou.

“Esses 30 anos são motivo de muita satisfação, temos uma grande desafio pela frente, mas datas como hoje renovam a nossa capacidade de enfrentar desafios e a nossa esperança é que tudo dê certo”, avaliou.

Professor Domingos Alves Meira, após ser homenageado como idealizador do projeto-Famesp, disse, bastante emocionado, ter grande orgulho em ter participado da história da fundação. “Deus quis que eu pudesse participar da trajetória dessa fundação. Fico muito feliz e orgulhoso por isso”, declarou.

Fonte: Leandro Rocha
Fotos: Flávio Fogueral
Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB/Unesp e HCFMB