Campanha imuniza mais de 20 mil cães e gatos

A 44ª Campanha de Vacinação Anual Contra a Raiva de Cães e Gatos, que ocorreu de 1º a 17 de novembro de 2014, imunizou um total 20.330 animais em Botucatu: 17.446 cães e 2.884 gatos. A Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) disponibilizou 87 postos para os seis dias de vacinação na área urbana e sete equipes de vacinação por dia para cobrir toda área rural.

Do total de animais vacinados na campanha, 37% eram castrados [21% dos cães e 63,8% dos gatos]. Considerando o programa de castração realizado pelo Canil Municipal e APA (Associação de Proteção aos Animais) a tendência é que aja uma queda na população canina e felina do Munícipio nos próximos anos, segundo avaliação da VAS.

Os responsáveis que não levaram seus animais para serem imunizados durante a campanha poderão procurar os postos permanentes de vacinação que atendem de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30: Vigilância Ambiental em Saúde (Rua Major Matheus, 7 – Vila dos Lavradores) e Canil Municipal (Avenida Itália, s/n, Lavapés).

 

Sobre a raiva

A raiva é uma doença infecciosa aguda, causada por um vírus, que compromete o Sistema Nervoso Central. No ser humano, de forma geral, pode apresentar sintomas como: febre moderada; dor de cabeça difusa; tontura; sensação de mal estar geral; com dores vagas e/ou generalizadas pelo corpo; coceira (com formigamento ou sensação de arrepio e queimação local) que em geral se inicia ao redor do local da agressão; dor de garganta e/ou dificuldades ao engolir; náuseas; vômitos; dor abdominal (vaga e difusa); alterações de comportamento (ansiedade, nervosismo, insônia, apreensão, agitação, agressividade, depressão e fobias), entre outros.

Cães e gatos podem ter um algum contato acidental com os morcegos, um dos principais vetores da doença. A raiva pode transmitida aos mamíferos, inclusive o homem, através da mordida, arranhão ou lambedura de cães, gatos ou morcegos contaminados pelo vírus. A doença pode também acometer os animais herbívoros como boi, cavalo, ovelha e cabra.

Caso seja mordida por um animal, mesmo se ele estiver vacinado contra raiva, é recomendado que a pessoa lave imediatamente o ferimento com água e sabão, além de procurar com urgência o serviço de saúde mais próximo. De acordo com a Vigilância Ambiental em Saúde, o último caso de raiva em cães ou gatos em Botucatu foi registrado em 1985.