Botucatu em estado de alerta contra mosquito da Dengue

Apesar das inúmeras atividades de prevenção contra a Dengue que têm sido realizadas pela Vigilância Ambiental em Saúde (VAS), Botucatu encontra-se em estado de alerta. A equipe promoveu em 2011 diversos programas de ação para manter a dengue sob controle em Botucatu. Para 2012, a intenção é que as principais ações ligadas ? conscientização, prevenção e eliminação da doença sejam mantidas e intensificadas.

No mês de janeiro de 2012 foi realizada uma nova Avaliação de Densidade Larvária (ADL), que tem como objetivo medir os níveis de infestação do mosquito transmissor da doença e avaliar o comportamento da população botucatuense quanto ? disponibilidade de criadouros.

De acordo com o resultado da ADL, o Índice Predial (IP), o qual é a relação expressa em porcentagem entre o número de imóveis positivos e o de pesquisados, apresentou um valor de 3,7 imóveis com larvas de aedes aegypti para cada cem visitados. Em janeiro de 2011, este índice era de 2,7. Lembrando que o preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como satisfatório é de até 1.0.

Em relação ? s regiões do Município, o IP foram os seguintes: 0,4 (Norte); 5,3 (Central/Oeste); 5,9 (Leste); e 1,5 (Sul). Assim, o Índice Predial equivalente a 3,7 coloca Botucatu em estado de alerta e, particularmente, as regiões Central/Oeste e Leste em condições de risco.

Em Botucatu, no ano de 2011, a quantidade de casos de dengue foi de 18 importados e 10 autóctones (adquiridos no próprio município). Já em 2012, até o momento, foi detectado um caso positivo importado.

{n}Orientações {/n}

Por meio da ADL, observou-se que os principais recipientes propensos a se tornarem criadouros em potencial do mosquito correspondem tanto aos que apresentam alguma utilidade para os moradores e não podem ser eliminados (reservatórios de água, pratos de plantas, bebedouros de animais, utensílios, entre outros) quanto ? queles que não se caracterizam como necessários ? vida cotidiana (latas, potes, plásticos e afins).

“Orientamos os moradores a estarem atentos, evitando deixar recipientes com água parada sem os devidos cuidados e, a quaisquer sintomas, como febre alta, dor de cabeça, dor muscular, cansaço e indisposição, procurar atendimento médico, sem realizar automedicação”, explica Valdinei Moraes Campanucci da Silva, supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal da equipe da VAS.

A VAS irá intensificar ainda mais as ações de redução de criadouros, de forma a impedir que, a partir dos casos importados, Botucatu registre casos autóctones (adquiridos no próprio Município).

{n}Teatro “Todos contra a Dengue”{/n}

Tem sido apresentado desde 2011 nas escolas municipais de ensino infantil e em escolinhas particulares. O teatro de fantoches transmite ? s crianças, de forma lúdica e divertida, informações sobre a transmissão e prevenção da dengue, ciclo evolutivo do aedes aegypti e os principais recipientes que podem se tornar criadouros do mosquito.

“A Educação em Saúde para crianças é de grande importância, pois elas levam as informações aos seus pais e familiares e cobram deles as ações de prevenção contra a dengue. Além disso, as informações adquiridas na infância serão utilizadas e transformadas em hábitos quando elas se tornarem adultas”, explica Beatriz Zanelato Rueda, da equipe da VAS.

O programa consiste basicamente em colocar armadilhas para captura de ovos do aedes aegypti. São postas 185 ovitrampas espalhadas por toda a Cidade nos meses de fevereiro, junho, setembro e novembro.

São exibidos no Terminal Rodoviário de Botucatu vídeos explicativos sobre a dengue, voltados para conscientização e alerta da população, principalmente daqueles que não residem em Botucatu, que podem trazer o vírus ou adquirir o mesmo na cidade.

Passeatas, feiras, palestras e demais eventos, além da distribuição de panfletos e folders, através dos quais a população é orientada com relação aos sintomas, transmissão e prevenção da doença. Em 2012, já foram realizadas palestras e entrega de folders na volta ? s aulas da Unesp Botucatu, com o intuito de conscientizar ainda mais os estudantes.