Botucatu confirma 2º caso autóctone de dengue

A Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) recebeu no início deste mês de junho, do Instituto Adolpho Lutz, a confirmação do segundo caso autóctone de dengue, ou seja, contraído dentro do município de Botucatu.Trata-se de um homem de 33 anos, morador do Jardim Eldorado, região Norte da Cidade.

Segundo a Vigilância Ambiental, todas as ações de controle da doença nas mediações da residência deste paciente foram tomadas, não sendo encontrado qualquer outro caso ou mesmo foco do mosquito transmissor (aedes aegypti).

O primeiro caso autóctone de dengue deste ano, em Botucatu, foi confirmado no final de abril passado, no qual a vítima tratava-se de uma mulher de 57 anos moradora do Jardim Itamaraty, também região Norte. Até o momento foram notificados em Botucatu 128 casos suspeitos de dengue: dois positivos autóctones e 19 importados. Outros dois casos suspeitos ainda aguardam resultado laboratorial.

Segundo o supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal, Valdinei Moraes Campanucci da Silva, a VAS orienta a população a manter os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue, pois os últimos dias foram de chuvas intensas. “É muito importante que as pessoas realizem uma inspeção em seu quintal para ver se há algum recipiente acumulando água parada. A atenção deve ser redobrada”, argumenta.

“A quaisquer sintomas, como febre alta, dor de cabeça, dor no corpo, dor no fundo dos olhos, cansaço ou indisposição, deve-se procurar atendimento médico para que, se houver suspeita de dengue, a VAS inicie o mais rápido possível as atividades para o controle da doença”, completa Campanucci.

Ainda nesta semana os agentes de saúde pública da VAS visitarão o campus da Unesp de Rubião Junior. O objetivo da ação é realizar inspeções e orientações sobre o combate do mosquito transmissor da dengue nas dependências das Faculdades de Medicina, Biociências, Veterinária e Zootecnia.