PM detém rapaz com “maconha corintiana”

Uma operação desenvolvida pelos policiais militares cabo Nazareth e soldado Inoue, pela Rua Major Prado, Centro de Itatinga, resultou na abordagem de três indivíduos suspeitos e durante a revista pessoal foi encontrado no bolso da blusa de um deles (J.G.J. – de 21 anos), 11 “parangas” de maconha e R$ 10,00.

A particularidade dessa droga é que ela estava embalada, individualmente, em saquinhos plásticos com o distintivo do Corinthians, o que pode significar a qualidade e a origem do fabricante. Em outros casos também são usadas imagens de animais, objetos diversos e até de cidades.

O averiguado alegou que a droga seria para seu próprio uso e teria comprado de um motoqueiro que não sabe o nome. Ele foi conduzido ao Plantão Permanente e apresentado ao delegado Paulo Buchignani, que elaborou o Termo Circunstanciado (TC) de porte de entorpecentes, sendo o rapaz liberado.

O delegado Paulo Buchignani explicou que não é apenas a quantidade que faz a autoridade policial civil decidir pelo porte ou tráfico de drogas, mas sim todas as circunstâncias. ”No caso recente, o homem é trabalhador rural, passa a semana toda acampado em propriedades rurais na colheita de laranja, mas é usuário de droga. Aproveitou sua ida para a cidade e comprou 11 “parangas” de maconha para levá-las ao trabalho e usar durante a semana. Ademais, não havia contra ele nenhuma denúncia de tráfico e sequer era conhecido no meio policial”, disse Buchignani.

Assim, prossegue o delegado, há que se analisar todas as circunstâncias, antes de se decidir pelo tráfico ou porte de drogas. “A prisão de uma pessoa é algo sério demais e é necessário ter convicção do fato, o que não houve nesse fato, razão pela qual decidi pelo enquadramento no porte de entorpecentes, naquele momento, o que não significa que mais adiante não possa ser alterado, com aparição de outras provas”, finalizou o delegado.