Eclusa de Barra Bonita será fechada para manutenção

Após as festividades de final de ano, a eclusa de Barra Bonita que recebe milhares de turistas de diferentes regiões do País, principalmente, aos finais de semana, será fechada para passar por um processo de manutenção geral a ser feita pela AES Tietê.

A empresa multinacional realizará a manutenção programada nas cinco eclusas das cinco usinas hidrelétricas da empresa no rio Tietê – Barra Bonita, Bariri, Ibitinga, Promissão e Nova Avanhandava (duas eclusas). O trabalho será realizado a partir da meia noite do dia 4 de janeiro até a meia noite do dia 2 de fevereiro de 2012.

Durante esse período, as eclusas ficarão fora de operação e indisponíveis para os aquaviários, pois serão esvaziadas para checagem, reparos e troca de equipamentos eletroeletrônicos e mecânicos, além de substituição dos sistemas de controle. A manutenção também prevê pinturas e aplicações de produtos anticorrosivos nas tubulações de água, de óleo e nas paredes das câmaras das eclusas.

A manutenção preventiva das eclusas é uma medida técnica que acontece a cada dois anos. A iniciativa está prevista no Plano Plurianual de Manutenções e no calendário de ações de segurança da AES Tietê. Todo o trabalho é previamente compartilhado com a Marinha do Brasil e o Departamento Hidroviário, órgãos responsáveis pela gestão do fluxo do tráfego de embarcações na hidrovia Tietê-Paraná e pela comunicação aos usuários das operações de manutenção.

Segundo Antonio Carlos Garcia, gerente de Operações da AES Tietê, a manutenção bianual das eclusas garante a confiabilidade e o bom funcionamento dos equipamentos. “A iniciativa é crucial para proporcionar segurança ? navegação das embarcações. Como o tráfego na hidrovia fica temporariamente interrompido, fazemos um trabalho prévio com o DH e a Marinha, que já conhece nosso Plano Plurianual de Manutenções e nos apoia durante este processo”, afirma Garcia, salientando que a atividade não despeja nenhum tipo de produto químico ou material poluente no rio.

A AES Tietê é a segunda maior companhia privada brasileira de geração de energia elétrica. Com capacidade instalada de 2.600 MW, a empresa possui 9 usinas hidrelétricas e 8 Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) nos estados de São Paulo e Minas Gerais.