DIG recupera R$ 210 mil roubados do banco de Bofete

Se por um lado a quadrilha não foi presa, pelo menos todo dinheiro roubado do sequestro seguido de assalto cometido contra o banco Santander foi recuperado. Essa agência fica na região central da Cidade de Bofete e o crime aconteceu na manhã desta segunda-feira (16).

Tudo começou por volta das 19 horas de domingo (15) quando uma quadrilha com sete homens invadiu a casa de uma mulher chamada Helena, gerente do banco Santander. Ela, o esposo e duas filhas foram rendidas e os marginais exigiram a chave do cofre. A mulher alegou que tinha a chave, mas quem tinha a senha era a outra gerente do banco, chamada Michele.

Três marginais se deslocaram até a casa dessa mulher que foi rendida ao lado do marido. O casal foi trazido até a casa de Helena onde ficaram ? mercê dos assaltantes, permanecendo assim durante toda a noite. Pela manhã as duas gerentes foram até o banco e os marginais ficaram com a família e relataram ao chefe da segurança que estava acontecendo, mostrando uma foto feita por celular de sua família sendo ameaçada pelos marginais com armas apontadas para suas cabeças. O chefe da segurança não impediu que elas levassem o dinheiro, mas alertou que comunicaria ? polícia.

Mantendo contato com os marginais via celular, as mulheres apanharam o dinheiro que estava no cofre (R$ 210 mil), colocaram em uma caixa de papelão e vedaram com fita adesiva. Depois se deslocaram para o carro (Nissan Livina) e receberam a orientação para jogar a caixa de dinheiro na saída da Cidade em uma moita de capim e voltar para casa que a família seria liberada.

Entretanto, a Polícia Militar avisada de que estava ocorrendo um roubo, suspeitou de um veículo Cross Fox e deu ordem de parada. Porém o condutor disparou um tiro contra a viatura e arrancou em alta velocidade, escapando do cerco policial. Os reféns foram deixados no trevo de acesso ? Cidade de Torre de Pedra.

O delegado titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Celso Olindo, com os policiais civis Afonso e Eliandro, estiveram no local e localizaram a caixa com o dinheiro jogada pelas mulheres. “Eles marcaram esse lugar para apanhar o dinheiro. Seguramente, estavam seguindo o carro com as duas mulheres, mas desistiram do assalto, quando foram descobertos e optaram pela fuga. Em nenhum momento eles procuraram ocultar o rosto, o que mostra que não eram da região. O dinheiro foi recuperado, mas as investigações continuam”, frisou Olindo.