Tucano propõe convênio para fiscalizar trânsito

O vereador Izaias Colino (PSDB) elaborou requerimentos voltados para mudanças e alternativas para o trânsito botucatuense. No total, o legislador apresentou quatro solicitações na última sessão da Câmara Municipal, sendo que destes, três são destinados a secretaria de Mobilidade Urbana, direcionados ao trânsito.

Dois dos pedidos são mais simples e tratam de melhorias para o tráfego no Recanto Azul e no Centro. No, a solicitação do legislador é pela instalação de um redutor de velocidade na Rua da Amizade, que fica no primeiro bairro citado. O segundo requerimento, assinado em conjunto com o vereador Valmir Reis [PPS], a ideia é conseguir a instalação de um semáforo na região central, no cruzamento entre as ruas Dr. Costa Leite e Prudente de Moraes.

O mais interessante dos pedidos apresentados pelo vereador vem de uma sugestão para que seja criado um convênio entre secretaria de Mobilidade Urbana e Polícia Militar, para fortalecer a fiscalização na cidade. “Botucatu é considerada uma das cidades com melhor sinalização no que se refere ao trânsito, mas ainda assim, acompanhamos diariamente uma série de atos de imprudência e desrespeito à sinalização”, comentou Colino.

Ainda na visão do legislador, todo o efetivo da Polícia Militar não consegue fiscalizar o trânsito de maneira permanente, uma vez que existem outras ocorrências para que os mesmos atendam. “Daí surgiu a ideia de que a Prefeitura pode ajudar nessa fiscalização com a contratação e a capacitação de alguns agentes para que os mesmos tenham o poder de fiscalização apenas de problemas relacionados ao trânsito”, afirma. “O trabalho que a Polícia faz no município é fantástico e até por isso, penso que essa seria uma boa possibilidade de reduzir um pouco a demanda dos oficiais”, encerrou Colino.

Em seu último requerimento, Izaias solicitou a presença do  Secretário Municipal de Desenvolvimento, Edison Baptistão, para que compareça à Câmara durante a sessão ordinária para apresentar quais são as principais metas e programas de governos desenvolvidos pela sua secretaria para criar novos postos de trabalho e também, quais os procedimentos que empresas interessadas em se instalar no Parque Tecnológico e novo Distrito Industrial devem adotar.