Polícia fecha o cerco contra garotas de programa

“Este tipo de operação surpresa vai continuar acontecendo com periodicidade com o objetivo de coibir a prostituição infantil, crimes de oportunação ofensiva ao puder, além da fiscalização em bares, em determinadas regiões da Cidade”.

Foi o que disse a delegada titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), sobre uma mega operação realizada na noite desta quarta-feira (4), na região da Vila Santana, conhecida como principal ponto de prostituição da Cidade, assim como uso e tráfico de entorpecentes.

A DDM contou com apoio de policiais da Delegada de Investigações gerais (DIG), Polícia Militar e Guarda Civil Municipal (GCM). Durante a operação os policiais e agentes percorreram várias ruas e praças, focando a atenção nas imediações de bares onde as mulheres costumam abordar “clientes” para fazerem programas sexuais.

“Muitas reclamações de moradores são feitas, denunciando mulheres e travestis que ficam pelas ruas principalmente nas imediações de bares abordando pessoas em trajes sumários abordando pessoas para fazer programas sexuais. Nossa maior preocupação é com relação a prostituição infantil”, frisou a delegada.

Simone Tuono esclarece que várias mulheres e travestis foram detidas para averiguação, encaminhadas ? DDM e cadastradas. “Várias pessoas foram detidas para que seja feito esse cadastro para nosso controle e os bares que estiverem abertos fora do horário estabelecido serão fechados. Oportunamente, em outras operações realizadas, os boletins de ocorrência serão confeccionados e essas pessoas poderão responder a processo e recolhidas ? cadeia”, alertou.

Fotos: Valéria Cuter