Homem é preso ameaçando matar desafeto com arma ilegal

Na tarde deste sábado, por volta das 13h30, os policiais militares Márcio, Moreno e Eliete realizaram um flagrante de porte ilegal de arma e ameaça em um bar na Rua Francisco Caricatti, região da Vila São Luís, com a prisão de um homem de 58 anos de idade chamado Aparecido Ricci.

Segundo apurou os policiais que foram acionados via Copom (telefone 190), Ricci , há cerca de cinco meses, havia sido espancado por um morador daquela localidade de nome Fernando Adão Moreira, de 28 anos. Ao ver Fernando no bar, Ricci foi até sua casa e apanhou uma pistola calibre 635, com nove projéteis intactos e retornou ao bar para acertar as contas com o desafeto. Porém, ele foi preso antes de tentar qualquer coisa contra Fernando.

Ao ser conduzido ao Plantão Permanente, os policiais checaram a origem da arma e constataram que ela estava com a numeração raspada. “A arma é de origem ilícita e deve ser periciada. Quando nós chegamos ao local o indiciado estava com a arma na mão, mas não ofereceu resistência ao ser preso. A briga entre os dois é por causa de uma mulher”, disse o policial Márcio.

Na delegacia Ricci não soube explicar a origem da arma. “Comprei (a arma) de um caminhoneiro, mas não sei o nome. Adquiri essa arma porque não ia ficar apanhando direto. Ele é muito mais novo que eu e chegou a me espancar. Tive que ser levado desmaiado para o hospital”, defendeu-se Ricci.

E completou. “A gente tinha essa treta, mas eu não atirar para matar. Minha intenção era pregar um susto nele para ele parar de me ameaçar na rua. Eu só queria dar um tiro pra cima e mostrar que eu tinha uma arma. Não devo nada pra polícia e nunca fui preso ou processado. Tudo isso aconteceu por causa da mulher dele”.

Moreira, em sua defesa, alega que era ele o ameaçado e chegou realmente a agredir Ricci há alguns meses em razão de ele ter “mexido” com sua mulher. “Sempre que ele me encontra me chama de corno e diz que vai me matar. Hoje ele tentou e se a polícia não chegasse não sei o que poderia ter acontecido”, disse Moreira que estava ao lado da mulher que teria sido o pivô central da desavença entre os dois homens.

O delegado Sérgio Castanheira, responsável pela confecção do Boletim de Ocorrência (BO), ouviu as duas partes envolvidas e determinou a prisão em flagrante de Ricci por crime de porte ilegal de arma e ameaça. Fernando Moreira foi ouvido e liberado.

Fotos: Jornal Acontece Botucatu