GCM faz fiscalização em empresas de mototaxi

A Guarda Civil Municipal (GCM) efetuou nesta quinta-feira (19) uma operação que envolveu todas as dez empresas autorizadas a prestar o serviço de mototaxi em Botucatu. A intenção foi de fiscalizar se tais agências estão em conformidade com a Lei Federal 12.009, em vigor desde 2009, e consequentemente, evitar que o passageiro que se utiliza do transporte seja lesado.

De acordo com o comandante da GCM, Paulo Renato da Silva, foram verificados desde as condições de higiene dos estabelecimentos até os itens de segurança oferecidos aos mototaxistas e passageiros.

“Além do capacete, o mototaxista deve oferecer toucas descartáveis que podem ser usadas ou não pelo passageiro. O profissional deve utilizar colete de identificação e o veículo estar devidamente adesivado. Também verificamos se a moto possui o ‘mata cachorro’ (protetor de motor que também resguarda as pernas do condutor) e a antena que evita que linhas de pipa com cerol atinjam o motociclista e passageiro. É um trabalho rotativo e que a Guarda está sempre acompanhando de perto”, detalha o comandante.

Proprietários dos estabelecimentos que registraram algum tipo de irregularidade deverão apresentar, em um prazo de dez dias, as adequações exigidas em lei. Caso isso não ocorra, os veículos utilizados no serviço de mototaxi e a própria empresa poderão ser autuadas.