DISE apreende 7 kg de maconha em tabletes

Fotos: Luiz Fernando

Nesta terça-feira (11), numa operação que se iniciou no período da tarde e só foi concluída por volta das 23 horas com a confecção do Boletim de Ocorrência (BO), os policiais especializados da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) fizeram a apreensão de 6,985 kg de maconha dividida em 09 tabletes de pesos variados.

Na operação foram presos Elton Silva Thasmo, de 22 anos e sua companheira Naira Alessandra dos Santos Silva, de 23 anos, ambos da cidade de Lençóis Paulista que vieram a Botucatu em um veículo Corsa prata para buscar a droga e acabaram sendo presos e indiciados em crime de tráfico de entorpecentes e associação ao tráfico. A mulher trazia sob as roupas uma “paranga” de maconha.

De acordo com o delegado Paulo Buchignani que comandou a operação, o trabalho investigativo da polícia apontou que Elton viria a Botucatu buscar o entorpecente e uma campana foi armada nas proximidades do pedágio de Areiópolis onde o carro do acusado foi interceptado. Ele e sua mulher receberam voz de prisão e a droga foi encontrada no interior de uma mochila de lona.

“Nós realizamos a operação e sabíamos a descrição do carro que viria buscar o entorpecente. A estratégia deu certo e conseguimos dar o flagrante com a participação de todos os policiais da DISE que, mais uma vez, mostraram competência e eficácia. Agora o trabalho consiste em descobrir de quem era essa droga”, salientou Buchignani, lembrando que somente nos últimos 15 dias, 05 flagrantes de tráfico de entorpecentes foram realizados. O inquérito policial será presidido pelo delegado Carlos Antônio Improta Julião Filho.

À reportagem, Elton Thasmo alegou que veio de Lençóis Paulista para buscar a droga, comprada por R$ 7 mil para seu próprio uso. “A maconha era para eu fumar, pois sou viciado há muitos anos”, disse, sem revelar a origem da droga. “Comprei por telefone e vim buscar no Terminal Rodoviário e quem me entregou foi um rapaz de moto que não sei quem é. Infelizmente pra mim a polícia foi mais astuta e descobriu tudo”, frisou o indiciado.