Delegado é expulso da Polícia Civil por crime eleitoral

Celso Taira, que concorre a uma vaga para assumir uma das cadeiras da Câmara Municipal da Cidade de Itatinga perdeu seu cargo de delegado. A notificação de seu desligamento da Polícia Civil foi feita pelo delegado seccional de polícia, Antônio Soares da Costa Neto, depois de uma investigação feita pela Corregedoria da Secretaria Estadual de Segurança Pública.

O interessante é que o fato que gerou a sentença que tirou Taira da Polícia Civil, aconteceu na campanha de 2008 quando exercia sua função de delegado e não nessa campanha de 2012 onde pediu seu afastamento para concorrer a vereança itatinguense.

Consta que o então delegado, em apoio a um candidato, permitiu que um carro que era produto de apreensão da polícia e usado em trabalhos investigativos para fazer campanas foi entregue para que fosse adesivado com propaganda eleitoral em 2008. Além disso, o veículo teve as placas adulteradas, para dificultar uma fiscalização.

A reportagem apurou que a denúncia dessa irregularidade cometida pelo delegado foi feita de maneira anônima, com muitas imagens da campanha eleitoral de 2008, com a utilização do carro. O caso foi investigado e correu em sigilo até que a decisão da Corregedoria fosse tomada tirando o cargo de delegado de Taira, sendo a decisão publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). Pelo seu tempo de serviço na polícia ele poderia se aposentar daqui a três anos.