Criança morre depois de se afogar em balde de água

Uma criança com um ano e quatro meses de idade, de nome Mateus Rocha Velo, teve uma morte trágica na madrugada desta sexta-feira. Ele morava na Rua Benjamin Constant, na antiga Estação Ferroviária da Fepasa, na Vila Ema. Aquele local está sendo usado como moradia por algumas famílias carentes do município.

Segundo apurou a reportagem do {n}Acontece{/n}, na manhã desta quinta-feira, esse menino estava brincando na plataforma da estação que usa como quintal e acabou caindo com a cabeça em um balde cheio de água. Quando a mãe, que no momento do acidente estava fazendo limpeza na casa, percebeu o que estava acontecendo passou a gritar e a criança recebeu ajuda do pedreiro Silvio Zambrini Neto, que estava trabalhando nas proximidades e atendeu aos apelos da mulher.

{bimg:6299:alt=interna1:bimg}

“Quando ouvi a mãe com a criancinha no colo gritando, desci da escada. Vim correndo e percebi que a criança afogada não estava respirando. Fiz respiração boca a boca e massagem no coraçãozinho dele. Ele reanimou e voltou a respirar. Nesse tempo meu irmão que trabalha comigo pediu socorro ? Guarda Civil Municipal (GCM), que fica bem próxima daqui da antiga estação”, lembra Zambrini.

Ele revela que quando os guardas ao chegaram também prestaram os primeiros socorros e levaram o menino para ser atendido por um médico especialista. “A gente percebeu que a situação era grave. Quando os guardas levaram a menina fiquei torcendo para que ele ficasse boa”, frisou o pedreiro.

A criança foi encaminhada ao Hospital Regional Sorocabana, mas como o estado foi considerado grave, acabou sendo conduzida ao Pronto Socorro (PS) da Unesp, onde foi medicada, permanecendo internada, em estado grave, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da pediatria. O transporte da criança ? Unesp foi realizado pela equipe de resgate do Corpo de Bombeiros. Porém, na manhã desta sexta-feira, aproximadamente, 24 horas depois do acidente, o menino veio a falecer.

O caso foi encaminhado a Delegacia de Defesa da Mulher para que seja investigado e apurado o que de fato aconteceu. O inquérito será presidido pela delegada titular da delegacia especializada, Simone Alves Firmino Sampaio. A mãe, assim como o pedreiro e demais pessoas que tiveram relacionamento com esse menino, deverão prestar atendimento.

{n}Outra fatalidade{/n}

Este foi o segundo caso de morte trágica de uma criança nas ultimas 24 horas em Botucatu. Na manhã desta quinta-feira um adolescente de 12 anos de idade de nome Matheus Eduardo Culichi de Camargo, que era chamado de Mateuzinho, morreu assassinado com um tiro acidental que atingiu sua cabeça, enquanto jogava vídeo game. O menino ainda foi socorrido com vida pela equipe de resgate do Corpo de Bombeiros, mas morreu a caminho do hospital.

O tiro acidental foi disparado por outro adolescente de 16 anos que estava brincando com um revólver que encontrou numa estante no quarto do tio do garoto assassinado. A Polícia Militar que esteve no local do crime detectou que nesta arma havia cinco balas e o adolescente tirou quatro, mas uma ficou no tambor do revólver e ele acabou puxando o gatilho quando a arma estava apontada para a cabeça de Matheus.