Adolescente se considera “operário” do tráfico

O número de adolescentes envolvidos com o tráfico de entorpecentes cresceu muito nos últimos meses. Atualmente, 90% das apreensões de adolescentes infratores estão relacionadas ao tráfico. O pior é que na maioria dos casos, os menores vêm de famílias desestruturadas e entram para o tráfico para poder sustentar o próprio vício, ou seja, “trabalham” para conseguir droga.

As drogas, principalmente, o crack, é um fator decisivo na prática do crime. Os atos infracionais mais graves envolvendo adolescentes como roubos, sequestros, homicídios, latrocínios, extorsão, estão relacionadas ao uso de drogas.

A reportagem do Jornal Acontece conversou com um adolescente de 15 anos que é dependente químico, já foi apreendido por tráfico e segundo ele, internado por duas vezes na Fundação do Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA). A conversa aconteceu na pista de skate da Vila Santana.

{n}Qual é sua idade?{/n}
– 15 anos

{n}Você estuda?{/n}
– Fiz o primário e parei

{n}Não quis mais estudar?{/n}
– Não! Não gosto de lugar fechado

{n}E o que dizem seus pais?{/n}
– Nada!

{n}Eles não se importam com isso?{/n}
– Meu pai “tᔠpreso e minha mãe trabalha muito, mas bebe também!

{n}Você usa droga?{/n}
– Uso

{n}Qual?{/n}
Crack e maconha. Mais o crack!

{n}Usa todos os dias?{/n}
– Uso

{n}Muitas vezes ao dia?{/n}
– Quanto tiver

{n}E como faz para comprar?{/n}
Não compro. Vendo 10 pedras e fico com duas

{n}Quando começou isso?{/n}
– O quê?{/n}

{n}No tráfico, no vício…{/n}
– “Exprimentei” uma vez de tarde e a noite fui atrás para buscar mais.

{n}Quantos anos você tinha?{/n}
Uns 11 ou 12 (anos) acho…

{n}Primeiro comprou, depois passou a vender?{/n}
– É…

{n}Onde consegue droga pra vender?{/n}
– Com um cara que vem aqui…Acho que é caminhoneiro…

{n}Claro que você não sabe o nome dele…
– Não sei!

{n}Quanto você vende por dia?{/n}
– Depende…

{n}Depende do quê?{/n}
– Ah! Depende!

{n}Não quer falar?{/n}
– Não!

{n}Você já roubou ou furtou para conseguir dinheiro?{/n}
– Já, mas não vou falar, não…

{n}Não pensa, não tem vontade de parar com tudo isso?{/n}
– Tenho, mas não consigo…

{n}E sua mãe?{/n}
– O que tem ela?

{n}Não fala nada?{/n}
– Não adianta falar!

{n}E a Polícia Militar, a Guarda Municipal ou DISE (Delegacia de Entorpecentes)?{/n}
– Tem quem ficar ligado e deixar o “baguio” escondido

{n}Já foi preso (apreendido)?{/n}
– Já, sim!

{n}Já foi internado na Fundação CASA?{/n}
– Fiquei um tempo lá, duas vezes

{n}Você não pensa no futuro?{/n}
– Não!

{n}E até aonde você acha que vai chegar?{/n}
– Não sei…

{n}Quer falar mais alguma coisa?{/n}
– Não!

{n}Tchau garoto, boa sorte!{/n}
– “Tá”