Ação da GCM evita assassinato de uma mulher

No final da tarde desta terça-feira (16), a Guarda Civil Municipal (GCM) através do Grupo de Ações Preventivas Especiais (GAPE), com os agentes Trombaco, Júlio e Pichinin realizaram a prisão de um cidadão chamado Rubens da Costa Júnior, de 33 anos. O fato ocorreu na Rua Coronel Francisco Prestes, Bairro do Lavapés, região Central da cidade, quando os agentes efetuavam patrulhamento preventivo e comunitário e ouviram gritos de uma mulher vindo do interior de uma das residências e logo avistaram populares acenando e solicitando socorro.

Identificaram exatamente de onde vinham os pedidos de socorro daquela voz feminina e pela fresta do portão da residência avistaram o indiciado tentando estrangular a vitima usando com fio elétrico. De pronto os Guardas Municipais pularam o muro para impedir aquela situação e assim fizeram detendo o indiciado obtendo êxito em cessar tal agressão.

A vítima chamada Andréa A.L., de 40 anos, estava semi-nua, com marcas no pescoço resultado da tentativa de enforcamento, bem como uma enorme lesão na cabeça, que segundo relatos dela foi consequência das agressões que acabara de sofrer. Em estado de choque, a vítima relatou aos Guardas Municipais que se não fosse a intervenção deles, provavelmente, estaria morta e seu amásio conseguiria atingir seu objetivo, visto que nunca havia visto ele agir daquela maneira.

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) compareceu no local e conduziu a vítima até o Pronto Socorro (PS) da Unesp, onde ela ficou internada e terá que ser submetida a exames na região da cabeça para constatar a real situação do estado de saúde da mesma.

“Ficamos surpresos com a situação e estávamos no lugar certo, na hora certa. Era uma vida que estava em jogo e se demorássemos pra agir poderia ter acontecido uma tragédia”, observou o agente Trombaco. “Mais uma vez contamos com a ajuda da comunidade e demonstramos que estamos preparados para agir em prol da população”, acrescentou.

Quanto ao indiciado foi conduzido até o Plantão Permanente, onde o delegado Paulo Fábio Buchignani deliberou pela sua prisão e tipificou a conduta do mesmo com tentativa de homicídio além de ser enquadrado na Lei Maria da Penha. O indiciado já possuí antecedentes criminais e cumpriu pena por outros crimes.