Via Sacra será encenada ao vivo no Largo da Catedral

Pela primeira vez em Botucatu o tradicional Grupo de Teatro Bom Jesus, de Ibitinga, realizará a encenação da Via Sacra, que há 34 anos emociona milhares de pessoas em diversas cidades do Estado de São Paulo. A apresentação acontecerá no dia 28 de março (sábado), a partir das 20 horas, no Largo da Catedral. O evento é uma realização da Prefeitura de Botucatu, com apoio TV TEM e Catedral Metropolitana de Botucatu.    

A representação envolve direta e indiretamente cerca de 300 pessoas, entre artistas e organizadores. O Grupo conta em seu meio com pessoas da comunidade, de todas as idades e classes sociais. Durante a encenação são representadas as 15 Estações da Via Sacra, com coreografia e cenários próprios da época, seguindo fielmente o texto bíblico.

O grupo tem levado a mensagem do Evangelho a milhares de pessoas em todas as cidades onde se apresenta levando os expectadores às lágrimas pelo realismo das cenas. O evento faz parte do Calendário Turístico do Estado de São Paulo, do Calendário de Eventos Culturais do Ministério da Cultura, figurando como um dos principais espetáculos do gênero em todo país.

A encenação tem início com a prisão e julgamento de Jesus Cristo por Pôncio Pilatos. Julgado e condenado, Jesus recebe uma pesada cruz e inicia a caminhada até o calvário, encontrando-se pelo caminho com Maria, sua mãe. É ajudado por Simão Sirineu, consolado pelas mulheres de Jerusalém, até que finalmente chega ao Calvário, onde ocorrem as cenas da crucificação. Após a morte na cruz, Jesus é sepultado e em seguida ressuscita, cena acompanhada de efeitos especiais e um grandioso espetáculo pirotécnico.

O Grupo de Teatro Bom Jesus além de Ibitinga, já se apresentou em mais de 25 cidades do Estado de São Paulo, como Bauru, Itatiba, Barra Bonita, Brotas, Bariri, Tabatinga, Lins, São Carlos, Ribeirão Bonito, Batatais, Oswaldo Cruz e Arealva, entre outras, totalizando 125 apresentações, sendo 66 em Ibitinga e 59 em outros municípios.

A Encenação da Via Sacra Ao Vivo, teve seu início no ano de 1982, pela iniciativa de um grupo de jovens liderados por Roberto Alves da Rocha e Pe. Eutímio Sebastião Ticianelli. O principal objetivo foi o de criar um evento durante a Semana Santa, trazendo as pessoas à reflexão sobre a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e ao mesmo tempo incrementar o turismo na cidade.