Rádios ganham presente da presidente da República

As duas rádios AMs de Botucatu (Municipalista e PRF-8), assim como milhares de outras emissoras espalhadas pelo Brasil ganharam um presente de Natal da presidente da República, Dilma Rousseff, que assinou o decreto que autoriza a migração das rádios AM para a frequência FM.

De acordo com o setor, a mudança de AM para FM permitirá maior qualidade na resolução de som e possibilidade de sintonia em aparelhos celulares, sem custo para o usuário. A mudança vale a partir de 1º de janeiro de 2014 e as emissoras deverão fazer a solicitação da mudança. Já as emissoras que preferirem continuar operando em AM, poderão solicitar ampliação da faixa de frequência.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) Daniel Pimentel Slavieiro, a assinatura do decreto é o fato mais relevante para o rádio AM nos últimos 50 anos. Segundo ele, o custo da migração para as rádios, na compra de equipamentos, será de aproximadamente R$ 100 milhões. Lembra que no ano passado foi completado 90 anos do rádio do Brasil e iniciava-se a popularização desse importante veículo de comunicação, considerado o grande companheiro de muitas pessoas.

“As notícias do Brasil e do mundo chegavam por meio do rádio. Deu uma contribuição ímpar para a Cultura, os tradicionais programas de auditório, telenovelas. A piora da qualidade de áudio foi o principal motivo para o declínio. A AM é suscetível a interferências urbanas, carros, até mesmo energia elétrica interferem nas ondas do rádio AM. Os testes demonstraram que os problemas que tínhamos era o ambiente analógico. Somente transmitindo na faixa de FM que seremos sintonizados pelos mais de 260 milhões de aparelhos celulares que têm rádio, sem custo algum para o usuário. Essa é a importância da medida.” afirmou o presidente.

A presidente salientou que o decreto por ela assinado faz justiça a milhares de radialistas e ? s rádios AM espalhadas pelo país prestando serviços ? população. “Em muitas pequenas localidades do Brasil essas rádios são os instrumentos de conexão entre as pessoas que integram a nossa população. É importante que o estado crie condições para que continuem funcionando e se adaptem ? s novas tecnologias de telecomunicações”, afirmou.

De acordo com a presidente, a migração melhora a qualidade da transmissão dessas rádios, que terão menos ruídos e interferências. “As rádios AM vão manter seus ouvintes e até ganhar mais audiência, propiciando maior poder de negociação com anunciantes. Além disso, com novos aplicativos, poderão transmitir para celulares e tablets via internet, chegando também ? s novas gerações que utilizam esses aparelhos”, completou.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, lembrou ainda que, nos últimos anos, foi observado um desinteresse pela transmissão AM e que alguns rádios de veículos nem sintonizam mais essa frequência. Conforme explicou, os interessados poderão solicitar a mudança a partir de 1º de janeiro de 2014. “Quem quiser continuar no AM poderá solicitar ampliação de cobertura para caráter regional e nacional”, afirmou.

De acordo com Bernardo, haverá uma fase de transição na qual os radiodifusores poderão transmitir nas duas frequências, até que a população se adapte. Em sua opinião esta será uma transição rápida e, na hipótese de não haver canal de rádio disponível em determinado local, serão utilizadas as frequências dos canais 5 e 6 da televisão.

O ministro explicou ainda que futuramente outras medidas terão de ser adotadas para garantirem que os aparelhos de rádio possam sintonizar essas frequências. Já sobre o modelo brasileiro de rádio digital, Bernardo afirmou que novos testes ainda serão realizados pelo ministério em 2014.