Noivo doente se casa em hospital 3 dias antes de morrer

Fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal

 

Embora tenha sido particular e inusitada, a cerimônia de casamento entre Michele Alves de Oliveira e João Marcos da Silva acabou ganhando as redes sociais e causou grande repercussão. Foi, na realidade, uma mostra do que é capaz o amor entre duas pessoas. O cerimonial seguiu a tradição de um casamento comum, salvo por um detalhe: ele foi realizado em uma das alas do Hospital das Clínicas (HC) de Botucatu. A união foi o último desejo do noivo, que morreu três dias depois, vítima de câncer em múltiplos órgãos. 

João Marcos descobriu a doença há quatro anos e após a primeira cirurgia para tentar conter o avanço do tumor, pediu Michele em casamento. Entretanto, a doença continuou evoluindo e o plano de casamento foi sendo adiado até que dia 30 de junho, a união aconteceu, com Michele entrando com vestido de noiva, música e muita emoção.

No corredor de uma das alas do hospital que foi fechada para dar privacidade à cerimônia a noiva foi levada até o altar improvisado onde João Marcos a esperava. Ele estava internado havia três semanas e sabia que teria só mais alguns dias de vida. Resolveu, então, realizar o sonho de se casar com Michele, com quem namorava há cinco anos.

Ele passou por vários tratamentos e internações desde que a doença foi descoberta e, gradativamente, evoluindo.  Em junho foi alertado pelos médicos que precisaria passar por uma nova cirurgia, mas não aceitou. E quis, antes de morrer, realizar o sonho de casar com Michele.

Para poder casar João Marcos e Michele tiveram a ajuda da equipe médica, enfermagem e funcionários que organizaram e pagaram a festa que ficou pronta em dois dias, com direito a música, bolo e salgadinhos, além da presença de um pastor, que oficializou a união.

João morreu três dias depois da cerimônia. Para Michele, o que fica são as lembranças dos bons momentos de anos de namoro e dos poucos dias de casamento. Diz que nunca o viu reclamando e era divertido, extrovertido, animado, sempre brincalhão e tinha muita fé em Deus. “É isso que eu vou guardar do meu noivo”, disse.