IB/Unesp deve firmar parceria com Peru para pesquisa em plantas

Em seu processo de internacionalização, o Instituto de Biociências de Botucatu/Unesp (IBB), tem concretizado parcerias nas áreas de educação e pesquisa com universidades estrangeiras. Uma das novas cooperações deve ser formalizada com a Universidade Cayetano Heredia (Peru) para estudos relacionados ? eficácia de plantas medicinais no combate a determinados tipos de doenças.

Para realçar esta cooperação, o IBB recebeu, no final de novembro, três integrantes da universidade peruana. Denis Castillo e Juan Pablo Cerapia – alunos de mestrado e graduação, respectivamente -, e o professor Michel Sauvain (que integra também o Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento da França) participarão até o próximo dia 8 de dezembro, de atividades acadêmicas e estágio no Laboratório de Ensaios Biológicos com Produtos Naturais, vinculado ao Departamento de Fisiologia, tendo como responsável a professora Clélia Akiko Hiruma-Lima.

Na oportunidade, professor Sauvain, conhecerá as linhas de pesquisas do IBB para a concretização do acordo. Ambas instituições irão desenvolver atividades dentro de determinada área de pesquisa quanto ao uso de plantas encontradas no Caribe para o tratamento em doenças como câncer no fígado, gastrites e leishmaniose.
O acordo a ser firmado prevê que as linhas de pesquisas realizadas pela universidade peruana tenham ensaios clínicos realizados pelo IBB. Também permitirá o intercâmbio de alunos de graduação e pós-graduação para estágios nos dois países.

Segundo professora Clélia, este trabalho em conjunto poderá fornecer perspectivas de uso de substâncias medicinais encontradas flora daquela região do continente americano para a terapia na assistência primária em saúde. “A difusão do conhecimento entre as universidades irá favorecer estudos mais completos sobre como essas plantas podem auxiliar no tratamento de doenças crônicas”, frisa.

Denis Castillo, aluno de mestrado da universidade peruana frisou que o intercâmbio entre as duas instituições sul-americanas será fundamental na busca de subsídios e conhecimento para a aplicação prática dos estudos realizados até o momento com estas plantas. “Os vínculos entre os laboratórios serão importantes por abordar áreas complementares ? s pesquisas que têm sido realizadas”, ressaltou.
Professor Michel Sauvain também ministrará duas palestras para a comunidade acadêmica. Os eventos ocorrerão dias 5 e 6 de dezembro, sempre a partir das 10 horas no Anfiteatro do Instituto de Biociências, no campus de Rubião Júnior da Unesp. Não será necessária inscrição prévia.

A primeira palestra, dia 5, terá como tema “Compostos naturais da América Latina para o Combate da Leishmaniose e Malária”. Já no dia seguinte, serão abordadas por Sauvair, as contribuições das plantas medicinais da Farmacopeia Caribenha para a assistência primária a saúde.

Fonte: Flávio Fogueral
Assessoria de Comunicação e Imprensa IBB/Unesp