General do Exército elogia estrutura do TG de Botucatu

O Tiro de Guerra de Botucatu, localizado na Avenida Mario Barberis, número 480, no Conjunto Habitacional Humberto Popolo (Cohab 1), recebeu na manhã da última quarta-feira (26) a visita do general de exército Adhemar da Costa Machado Filho, Comandante Militar do Sudeste. A visita teve a finalidade de verificar a situação de instrução do Tiro de Guerra 02-048, que figura entre as unidades com maior prestígio do Estado de São Paulo e por este motivo foi alvo de muitos elogios do general.

“Este TG me convenceu de que realmente é um Tiro de Guerra, organizado, limpo e bem gerenciado. Falo isso com propriedade, pois vejo que em Botucatu há um envolvimento dos pais dos atiradores e principalmente das autoridades públicas. Há tempos não ouvia um discurso de algum prefeito como o do João Cury, que mostrou uma mente moderna e aberta sobre a importância do TG para estes jovens. Volto para São Paulo muito satisfeito com essa visita a Botucatu”, destacou a autoridade militar, que visitou a Cidade pela primeira vez e assumiu o Comando Militar do Sudeste em março de 2011, sucedendo o general de exército João Carlos Vilela.

Adhemar da Costa é a maior autoridade do Exército brasileiro no Estado de São Paulo, que agrupa 73 Tiros de Guerra. Desde 2008, o TG de Botucatu é um dos poucos a receber o conceito “excelente” não apenas pela estrutura, mas também pelas atividades oferecidas aos jovens atiradores. “Hoje estamos com 83 atiradores, que durante todo o ano se envolvem em ações importantes para a sociedade, como as campanhas do agasalho, de remédios e sangue”, diz o subtenente Guttemberg Martins de Morais, Chefe de Instrução do Tiro de Guerra 02-048 de Botucatu.

Para o prefeito João Cury Neto, a visita e elogios do general Adhemar ao TG de Botucatu só engrandecem o trabalho diferenciado desenvolvido junto aos atiradores. “O Tiro de Guerra até alguns anos era visto como uma perda de tempo, pelos jovens e seus pais. Hoje essa importante instituição quebrou o paradigma de ser um local de castigo aos atiradores, e agora se concentra na formação deles, agregando valor que podem ser desfrutados por toda a vida”, afirma.

Desde o ano passado, o TG de Botucatu, com articulação do Poder Público Municipal, realiza em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), cursos para a área industrial. No ano passado, 28 atiradores concluíram o curso de “Inspetor de qualidade”, sendo que 25 foram admitidos pela empresa Caio Induscar. Neste ano, outra turma com 26 atiradores se formará em novembro próximo com grande possibilidade de empregabilidade junto ? montadora de ônibus. “É um curso robusto, com 180 horas. Com essa formação técnica o atirador consegue ser empregado na indústria com salário inicial de R$ 1,2 mil”, informa José Maria Milani, diretor do Senai Botucatu.