Esculturas de sucata em exposição na Biblioteca do Lageado

Como parte das comemorações do 47º aniversário da Faculdade de Ciências Agronômicas, a Biblioteca do Lageado recebe até 22 de junho a exposição “Ser ou não ser lixo, a visão”, com obras do artista plástico Alberto Pinheiro. A Biblioteca funciona de segunda a sexta-feira, das 8 ? s 19 horas, com entrada franca.

Com suas esculturas, expostas dentro e no entorno da Biblioteca, o artista pretende mudar a concepção da maioria das pessoas sobre o que é lixo, tocando assim em questões ecológicas e de sustentabilidade.

Alberto é natural de Uberaba, Minas Gerais, mas reside em Botucatu há cerca de dez anos. Seu trabalho é dotado de grande sensibilidade e delicadeza que contrasta com o material bruto utilizado para fazer suas esculturas, em sua maioria, materiais metálicos garimpados em algum ferro-velho da cidade.

Além das belas obras, o escultor traz consigo uma grande lição de vida. Ex-dependente químico, Alberto descobriu seus dons artísticos enquanto se tratava em uma casa de recuperação. Instintivamente, começou a fazer belas esculturas utilizando apenas sucata e descobriu na arte o melhor dos tratamentos para seu problema. “Percebi que a arte trabalha terapeuticamente meus conflitos”.

Já em Botucatu, Alberto tornou-se coordenador da Casa Dia, instituição que oferece tratamento gratuito a dependentes químicos da região. Lá os pacientes são apresentados a um novo olhar sobre a vida através do contato com diferentes atividades apresentadas por meio de oficinas. “Após onze anos de trabalho pessoal com dependentes químicos, tive a oportunidade de montar em Botucatu, uma casa de apoio, que hoje tem como carro chefe, a arte”.

Fonte:
Assessoria de Imprensa:
Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp – câmpus de Botucatu/SP
Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais – Fepaf