Botucatu debate licenciamento digital para empresas

Para se abrir um negócio, o empreendedor precisa passar por alguns trâmites burocráticos que vão desde licenciamento ambiental ao registro na Junta Comercial do Estado de São Paulo. Esses são alguns dos caminhos que devem ser percorridos para uma empresa abrir às portas.

Na tentativa de desburocratizar e fornecer agilidade na regularização de negócios, foram criadas, no Estado de São Paulo, iniciativas como o Via Rápida Empresa.  A ferramenta on-line que permite a abertura e licenciamento de empresas de baixo risco  está disponível a todos os 645 municípios paulistas.

Por meio dela é possível obter autorização em órgãos governamentais como Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb). Na região, apenas Botucatu adota o modelo de licenciamento digital. Tendo por objetivo estimular o Poder Público a adoção do Via Rápida Empresa, o Sebrae-SP promove, dia 24 de julho, reunião de orientação e difusão da ferramenta.

O encontro ocorre a partir das 9h30 no Escritório Regional do Sebrae-SP, em Botucatu e reunirá gestores, funcionários públicos da administração municipal, secretários de governo, agentes de desenvolvimento, responsáveis por setores de compras das Prefeituras, licenciamentos, vigilância sanitária e ambiental.

A diretora de integração com órgãos públicos da Subsecretaria do Estado de Empreendedorismo e da Micro e Pequena Empresa, Natalie Lavez, também estará presente ao evento e fará considerações sobre o programa Via Rápida Empresa e as providências a serem adotadas para a inclusão dos municípios no programa.

“Ao gestor público, desburocratizar processos é mais um estímulo ao empreendedor. Com agilização nos licenciamentos que precisa, um negócio pode ser aberto com mais rapidez e isso coloca os produtos e serviços tendo respaldo de órgãos como o próprio Corpo de Bombeiros e da Cetesb”, salienta Silvia Furio, gerente do Sebrae-SP em Botucatu.

 

Da Assessoria