Alunos buscam o aprimoramento do curso de Libras

Alunos do curso de Libras conversação fizeram uma aula diferenciada ministrada pelo instrutor Manolo Rodrigues Torres, que busca uma vivência além da sala de aula proporcionando aos alunos uma experiência linguística única.

Depois de visitar o Shopping Botucatu, os alunos  estiveram neste final de semana  no zoológico de Bauru para treinar e aprimorar a língua, saindo do conceito sala de aula apenas. “Esses alunos fazem um curso de libras  com o conteúdo básico intermediário, avançado e conversação o objetivo deles é aprender essa língua e apoiar mais e mais pessoas com deficiência auditiva”, diz o instrutor.

Vale lembrar que a língua de sinais ou língua gestual é uma língua que se utiliza de gestos, sinais e expressões faciais e corporais, em vez de sons na comunicação. As línguas de sinais são de aquisição visual e produção espacial e motora. São as línguas naturais de cada comunidade de surdos, ao redor do globo. Há no mundo muitas línguas de sinais usadas como forma de comunicação entre pessoas surdas ou com problemas auditivos. Muitas delas receberam reconhecimento oficial em vários países.

Além disso, da mesma forma que acontece nas línguas faladas oralmente, existem variações linguísticas dentro da própria língua de sinais, isto é, regionalismos e/ou sotaques. Essas variações se devem a ligeiras diferenças culturais e influências diversas no sistema de ensino do país, por exemplo. Há, inclusive, uma língua de sinais pretensamente universal, análoga ao Esperanto, conhecida como Gestuno, que é usada em convenções e competições internacionais.