“Revive Por do Sol II” acontece na Chácara Pecus

Para os eternos saudosistas do Por do Sol Lanches,  um dos mais importantes pontos de encontro da sociedade botucatuense (de 1980 a 2002), foi criado o “Por do Sol Revive”, uma série de quatro encontros anuais, um para cada estação do ano.

O primeiro foi no dia 6 de Março no Espaço Cervantes com a presença de centenas de pessoas. Agora no próximo dia 20/06 será a edição de Outono, na Chácara Pecus, com início às 20 horas. Evento terá  musica eletrônica com DJ Donini e  show com a Banda OT, que tocou muitas vezes  no Por do Sol.

Haverá sistema Open Bar e Open Food e no cardápio porções, saladas e os famosos filés a parmegiana, além de bebidas: drinks, chopp nos sabores claro, escuro e com vinho, estação de caipirinhas de frutas de vodka, aguardente e saquê. Evento terá três ambientes, com estacionamento interno. O convite custa R$ 80,00.  

Um dos coordenadores do “Revive”, Marcos Aparício Cordeiro, representante do Chopp Germania lembra que Por do Sol Lanches , foi inaugurado dia 05/01/1980,  portanto comemorou em 2015,  os seus 35 anos.  “Nasceu do sonho de um jovem casal de namorados, o Silvio Cariola Neto, o popular Tatão e  na Lucia Fernandes Faraldo,  além da Rita Cariola e José Gardim”, coloca Cordeiro.

No início dos anos 80 Botucatu era muito bem servido de restaurantes, como o Recanto do  Ipê, Quintal Churrascaria,  Tacho, Capri, Chácara entre outras boas casas, mas bares eram reduzidos e nenhum que fosse realmente um ponto de encontro. “O Tatão, na época estudante de  zootecnia,  quis montar um bar voltado ao público estudantil, que era  sua praia. Se baseou na época num bar chamado  Catavento, de Jaguariúna e com a ideia formada inaugurou o Por do Sol”, conta Cordeiro.

Tatão, que ficou muito emocionado na primeira edição quando abraçou muitos amigos ex-fregueses, lembra que a família tinha um terreno na Rua Dom Pedro II, na Vila Contin, que na época ainda era de terra e começou a grande empreitada de montar o bar, sem dinheiro, pois como ele mesmo diz, “com dinheiro tudo é fácil”.

“O prédio foi erguido em sua grande parte com madeira de demolição, que depois virou moda, boa parte do madeiramento e as mesas eram de enormes carretéis de fios de alta tensão e as prateleiras do bar feitas de caixas de tomate e outras de tora de madeira. Inicialmente iria funcionar apenas como pizzaria e petiscaria, faltava o cardápio que foi copiado de uma famosa pizzaria de Campinas, a Monjolinho”, rememora Tatão.

O sucesso foi imediato e o que foi pensado como um bar que refletisse o espírito estudantil acabou por refletir a alma dos botucatuenses e a casa reunia todo tipo de público, funcionando como restaurante,  bar e balada. E vieram os pratos de sucesso como a pizza de frango com creme de milho ou a pizza de filé com catupiry  Depois os famosos filés e a coqueluche da moçada, o Club Sol, um delicioso sanduíche inventado na casa.

Com o carisma do Tatão, a simpatia da Ana  e o comando carinhoso de Rita a casa funcionou até 2002 e foi palco de muitos eventos como o Miss Botucatu e o Concurso Garota Por do Sol. Pelo palco do Por do Sol muitos artistas da cidade puderam mostrar o talento.

“Então a idéia é prestar homenagem ao Tatão, matar a saudade e reunir aquela gente boa que fez a história do Por do Sol, que era cara de Botucatu”, colocou Aparício Cordeiro, lembrando que os convites podem ser adquiridos com o Chopp Germania (3354-5787);  Adega Paratodos (3815-1000);  SA Imóveis (3815-8989); Sodinha Lanches (99751-6969); Sempre Presente (3354-0071); e Tato Cariola (99653-1087).