Botucatu sagra-se campeã do Circuito Regional

Fotos: Valéria Cuter

Somando 200 pontos na classificação geral, a equipe masculina da Associação Botucatuense de Atletismo (ABA) sagrou-se campeã do Circuito Regional de Atletismo “Dilermando Aparecido Alves” que foi disputada em quatro etapas. Barra Bonita com 182 pontos ficou na segunda colocação, seguida de Assis (115), Lins (72), Cândido Mota (35), São Manuel (22), Medicina Botucatu (10), Lençóis Paulista (03) e Itatinga (02).

Já na categoria feminina a campeão foi Barra Bonita com 201 pontos na somatória geral. Na sequência vieram Assis (152,5), Jaú (148), Cândido Mota (106), Botucatu (72,5), Lins (26) e Lençóis Paulista/São Manuel (04). A equipe de Jaú que ficou na terceira colocação é formada, basicamente, por atletas de Botucatu.

O circuito que vem sendo realizado há cinco anos consecutivos pela Prefeitura Municipal de Botucatu através da Secretaria de Esporte e Lazer, teve como objetivo a preparação dos atletas para os Jogos Regionais (Lins) e Jogos Abertos do Interior (Bauru) e foi dividido em quatro etapas, todas realizadas na pista sintética do Estádio Municipal “João Roberto Pilan – Inca, nos meses de março, abril, maio e junho. Os atletas participantes representaram entidades esportivas, clubes empresas e associações, além da participação individual.

Na quarta e derradeira etapa realizada neste domingo (17), os atletas de Botucatu e região, competiram nas categorias masculina e feminina, disputando provas nos 100 metros, 200 metros, 400 metros, 800 metros, 1500 metros, 5000 metros, revezamento 4×100 metros, revezamento 4×400 metros, salto em altura, salto em distância, lançamento de disco e lançamento de peso.

Dilermando Aparecido Alves que é um dos maiores representantes do atletismo botucatuense e recordista sul americano no decatlo (10 provas em uma) e “emprestou” seu nome ao Circuito salientou que evento é muito importante para alavancar o atletismo na região.

“Entendo que o Circuito é uma grande oportunidade que o atleta tem de mostrar o potencial e defender o nome de sua cidade nas competições. Não é fácil formar um atleta em nível de competição. Por isso é necessário que se invista no trabalho de base. Além de ser saudável, o atletismo pode contribuir para tirar crianças da rua”, frisa Dilermando, que tem 45 anos de idade e competiu até os 43.

“Faz quase três anos que estou fora das competições em razão de uma cirurgia que fui submetido. Não fosse isso pode ter a certeza de que eu estaria na pista competindo. Vivo o atletismo desde criança e iniciativas como o Circuito são importantes para motivar os jovens”, ensina Dilermando. “Agora vamos acompanhar o desempenho dos nossos atletas nos Jogos Regionais e Abertos do Interior”, acrescentou.