Pescadores tiram 35 toneladas de lixo do Rio Tietê

O trabalho realizado em Botucatu e região percorreu mais de 100 km de margens do rio e todo o material recolhido foi enviado à Cooperativa de Agentes Ambientais de Botucatu, que realizam sua triagem e, posteriormente, é revertido em renda para os cooperados

 

Dezoito caminhões. Algo em torno de 700 metros cúbicos ou 35 toneladas de lixo. Esse foi o saldo da limpeza das margens da represa de Barra Bonita, trecho entre Botucatu, Anhembi e São Manuel banhado pelo Rio Tietê, concluído neste final de semana.  Esta foi a terceira ação em pouco menos de dois anos, dentro da operação “Verão Mais Limpo”.

A iniciativa é do Grupo Ambiental da Região Botucatu, formado por representantes da Prefeitura de Botucatu [Secretarias de Meio Ambiente, Obras, Planejamento, Turismo e Patrulha Ambiental da Guarda Civil Municipal], Polícia Militar Ambiental, Unesp, Cetesb e empresas da Cidade e região (Gruppi Caçamba, Areia Rays, Grupo Agroarte, Fazenda Morrinhos, Usina São Manoel, Duratex e Água Boa).

O trabalho realizado pelos pescadores de Botucatu e região percorreu mais de 100 km de margens do rio. Todo o material recolhido foi enviado à Cooperativa de Agentes Ambientais de Botucatu, que realizam sua triagem e, posteriormente, é revertido em renda para os cooperados.

Os pescadores envolvidos na ação recebem auxílio financeiro para o reembolso do combustível utilizado durante a coleta do lixo, possíveis reparos nas embarcações ou compra de novos materiais como redes de pesca. Esta ajuda é bem vinda aos pescadores nesta época do ano, uma vez que de novembro a fevereiro ocorre a piracema, período de reprodução dos peixes no qual a atividade de pesca fica restrita.

“Infelizmente retiramos mais lixo que o ano passado. Além de muita garrafa pet, sacos plásticos, isopor e brinquedo, o que mais chamou nossa atenção foi a quantidade de calçados encontrada. As pessoas precisam tem a consciência tudo que é jogado na rua, a chuva pode levar até o rio, desencadeando um desiquilíbrio enorme na natureza”, argumenta o secretário municipal de Meio Ambiente, Perseu Mariani. 

“Vale ressaltar que o Grupo Ambiental continuará a promover ações como esta todo ano e a Prefeitura, em paralelo, também dará sequência ao programa Coleta Mais, que abrange as atividades de educação ambiental nas escolas além do serviço de coleta seletiva que continua em expansão”, complementa