Hip hop encerra ano com apresentação em escola

Cerca de 50 alunos da Emef. Prof. Jonas Alves de Araujo, localizado no Comerciários, participantes do projeto Hip Hop Educacional, realizaram uma apresentação de encerramento do ano letivo para toda a comunidade escolar. Ele foi desenvolvido dentro da própria instituição ensino, no contra turno escolar, e foi executado pelos professores Marcos Justino, Talita Justino, Felipe Moura e Thalis Rios, da Cia. de Judá, que são especializados nesta modalidade de dança.

De acordo com Silvania Giandoni, representante da empresa Caio Induscar, patrocinadora do projeto, o Hip Hop Educacional tem como objetivo a socialização dos alunos e despertar o interesse pela arte da dança.  “Através da dança buscamos reforçar a personalidade desses jovens e fazê-los repensar na questão da violência, a falta de diálogos entre alunos, professores e familiares, evitando desta forma que eles se envolvam com as drogas e outras práticas ilícitas, brigas e agressões físicas na escola, despertando neles valores como paz, amor e solidariedade”, explica.

O Hip Hop Educacional teve a duração de dez meses e beneficiou um total de 200 crianças e adolescente, com idade entre 7 a 17 anos, das escolas municipais Jonas Alves de Araújo, Dr. João Maria de Araújo Junior, Profª Elda Macogliato e Profª João Queiroz Marques, além da Vila dos Meninos, escola estadual Profª Sophia Gabriel de Oliveira, entre outros projetos sociais.

Segundo a diretora da escola Jonas Alves, Melissa Guerreiro, é muito importante a continuação desse projeto na escola. “Nós percebemos que a dança trouxe outro olhar para os nossos alunos com relação escola. Eles ficaram mais compenetrados, responsáveis e além da socialização entre eles, a dança proporcionou estímulos para as crianças no sentido pedagógico, incentivando-as aos estudos e frequência nas aulas”, relata. 

Para a secretária de Educação, Alessandra Lucchesi de Oliveira, o projeto tem a finalidade de formar um cidadão de bem. “As músicas passam mensagens positivas e os profissionais são formados para falarem sobre cidadania em todos os encontros que culminaram nos ensaios do hip hop e na belíssima dança apresentada aos pais, alunos e autoridades presentes no encerramento”, diz.