Fotógrafo mostra imagens da cultura afro-descendente

Fotos: David Devidé

Fazendo parte da Semana da Consciência Negra, celebrada em novembro, onde se busca a reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira, o fotógrafo David Devidé, realiza a exposição “Pérola Negra” com diversas imagens fixadas saguão da Escola Senac, com entrada franca para o público.

As imagens foram captadas em diferentes pontos do Município com o grupo integrante da Associação Pérola Negra, do Parque Marajoara, em locais estratégicos considerados pontos turísticos muito conhecidos da região, como a Cascata Véu de Noiva, Fazenda Lageado e Estância Demétria.

“A ideia foi realizar um trabalho alusivo a data mostrando um pouco da beleza, vestuário e costumes culturais e artísticos afro-descendentes. O trabalho foi altamente positivo e o resultado final superou minhas expectativas”, comentou Devidé. “Quem quiser conhecer um pouco desse trabalho e da cultura afro, pode se deslocar até o Senac”, convida.

{n}História{/n}

A data de 20 de novembro, escolhida para iniciar a Semana da Consciência Negra, foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. O Dia da Consciência Negra procura ser uma data para se lembrar a resistência do negro ? escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte de africanos para o solo brasileiro (1594).

Algumas entidades como o Movimento Negro (o maior do gênero no país) organizam palestras e eventos educativos, visando principalmente crianças negras. Procura-se evitar o desenvolvimento do auto-preconceito, ou seja, da inferiorização perante a sociedade.

Outros temas debatidos pela comunidade negra e que ganham evidência neste dia são: inserção do negro no mercado de trabalho, cotas universitárias, se há discriminação por parte da polícia, identificação de etnias, moda e beleza negra, etc. O dia é celebrado desde a década de 1960, embora só tenha ampliado seus eventos nos últimos anos.