Ensino conta com programa Escola Acessível

Cinco escolas municipais de Botucatu (Angelino de Oliveira, João Queiroz Marques, Jonas Alves de Araújo, Luiz Tácito Virginio dos Santos e EMESB – Escola Municipal de Ensino Supletivo de Botucatu) foram contempladas pelo programa Escolas Acessíveis. Vinculado a outro programa do Governo Federal – Dinheiro Direto na Escola (PDDE) Acessibilidade, o Escolas Acessíveis viabiliza recursos destinados para a adequação da estrutura física aos alunos portadores de necessidades especiais. 

Segundo Tânia Regina Baptista, Supervisora Escolar,  responsável pelo programa desenvolvido na Secretaria Municipal de Educação, os recursos variam de R$ 10 mil a R$ 12,5 mil por escola e serão liberados pelo Governo Federal a partir do Plano de Ação de cada unidade escolar contemplada.

“O primeiro passo é verificar nestas escolas as suas prioridades junto à comunidade escolar e APM (Associação de Pais e Mestres), numa tomada de decisão coletiva, acompanhadas por um parecer técnico do engenheiro responsável pelas obras da Secretaria Municipal de Educação”, explica.

De acordo com a secretária Municipal de Educação, Alessandra Lucchesi de Oliveira (foto), o objetivo do programa é apoiar a adequação dos prédios escolares para acessibilidade, visando promover o acesso das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida a todos os espaços educacionais. “O programa visa a inclusão, assegurando a esses estudantes o acesso aos espaços comuns de aprendizagem”, afirma.