Resposta certa, na hora certa

Sempre que começo a escrever me pergunto o que escrever a você que tem tantas coisas na mente e tanto a resolver por vezes achando que seja impossível a resolução de tudo…

Gostaria de ter a resposta certa, na hora certa e do jeito certo pra pessoa certa, mas nem sempre isso é possível mediante nossos momentos de dramas que vivemos ou que criamos…

Quero falar da coragem e da esperança que devem perpassar nossa vida e que não nos pode abater… Tipo de um padre que se encontra na UTI e que está sentindo seu corpo paralisar, mas mesmo assim abre arestas em nosso coração de esperança e de garra…

Sabe que a vida nos reserva cada loucura…

Quero falar da coragem de Dom Simão, bispo de Assis-SP, que está também numa UTI e que precisa de nossas orações… Um homem firme e sincero que me ensinou o valor de ter vontade de fazer, mesmo que as coisas não pareçam dar certas… Tem a ousadia de apostar no escuro por algo que pensa trazer o bem… Isso que deveríamos apostar e não perder tempo com as picuinhas do dia a dia que vejo não levarem a nada e sim a distanciar mais e mais as pessoas…

Ouvindo hoje da piora de um amigo internado me coloquei a pensar como a gente é poeira que o vento balança, não é mesmo? Ora estamos bem e basta um sopro e já estamos por perder tudo… Então para que tanta besteira? Tanta briga? Tanto criar situações e causar tanto dano para as pessoas que nos rodeiam? Em nome de um poder temporal destruímos tudo… Falamos disso ou daquilo, mas adquirimos mais e mais negatividade sobre nós e ainda achamos estarmos certos mesmo vendo que as coisas degringolam aos nossos pés.

Sabe; me “apoquenta” as ideias ver como o ser humano é ávido em querer ser o primeiro em tudo e dá no que dá… Rios de lama… Terremotos… Chacinas… Terrorismos… Isso nos impressiona; mas deveriam impressionar os rios de lama que deixamos as pessoas com quem convivemos ao fazer um terrorismo em nossas atitudes de “venha a nós o vosso reino e seja feita a minha vontade” e, se não gosto de alguém, sequer o cumprimento por não ser de minha “corriola”… É… Como disse uma pessoa: é uma corja mesmo o que nos tornamos!

Pois é… E o tempo vai passando e a gente vai perdendo tempo…

Sabe… Vendo que  as pessoas vão perdendo o senso de tudo me coloco a pensar se vale a pena a gente “se matar” para que o bem triunfe… Mas, a sorte é que penso num camarada que morreu pensando que tudo pode ser resolvido pelo amor… Mas mesmo assim pegou um chicote e “desceu no lombo” daquele povo quando viu que estavam errados e, mais ainda, disse: “vocês também querem ir embora?”… É… Se não fazemos nossa parte (mesmo sem esperar retorno) deveríamos “enfiar a viola no saco” e metermos o pé na estrada… “Quem não ajuda que não atrapalhe”…

Mas, mesmo assim continuo querendo apostar no ser humano… Dói, mas quero apostar e continuarei apostando mesmo que sangre o coração; mas confesso que fazer parte deste rolo é difícil e ver irmãos amados sofrendo nos leitos dos hospitais e da vida também me machucam e muito… Talvez por isso Aquele camarada olhou pra sua cidade e chorou sobre ela…

Pensei tudo isso ouvindo sobre a doença de Dom Simão (grande homem de Deus que apostou em nossa ASFA e Fraternidade) e Pe. Márcio Godói, um homem de valor que, na sua simplicidade e sorriso cativa e mostra que ama. FORÇA MEUS AMADOS!

Com um beijo de Jesus, pelos lábios de Maria e no abraço de José:

Pe. DelairCuerva, fmdp

Aplicativo para o seu celular: 24 horas no ar na webradio… asfa oficial.