O fanatismo e suas consequências

O fanático ouve, mas não escuta; vê, mas não enxerga.

É um escravo de sua crença e dominado pela sua paixão.

A tolerância é o caminho do entendimento e da paz e o fanatismo é o abismo da discórdia e do ódio.

O fanatismo causa rigidez mental e atrofia o raciocínio da pessoa. Faz com que ela retarde a concepção da realidade e a reagir àqueles que contrariam seu modo de pensar,levando-a a adotar condutas irracionais e agressivas que podem, inclusive, para impor seu ponto de vista, chegar a extremos perigosos, tendo como recurso a violência.

Tradicionalmente, o fanatismo aparece associado a temas de natureza religiosa ou política, porém, mais recentemente, ele se tem mostrado também em outros cenários, como os das torcidas de futebol, etc.

A conduta da pessoa fanática é marcada pelo radicalismo e por absoluta intolerância para com aqueles que não compartilhem de suas predileções.

O fanático religioso é, muitas vezes, um indivíduo disposto a se utilizar qualquer meio para afirmar a primazia da sua fé sobre as demais. Exemplo disso são as atrocidades que acompanhamos nas ações do grupo extremista do Estado Islâmico, na fronteira do Iraque com a Síria. Esse confronto está relacionado à antiga rivalidade de duas linhas do islamismo.

Puro fanatismo…  E muita crueldade.

O fanático pelo futebol pode prejudicar sua relação no trabalho,na convivência com a sociedade, na família e até com os amigos. O esporte, eu entendo, deveria ser encarado como um lazer, mas muitos torcedores fanáticos por um determinado time se tornam muito agressivos e o exagero pode até ser transformado em doença.

Na política, alguns eleitores defendem com agressividade e fanatismo os seus líderes, embora sabendo de suas maliciosas posturas e falcatruas.

Esquecem que são eles mesmos, os políticos, se verdadeiramente democráticos são, que têm a obrigação de se defenderem, dar satisfação de seus atos aos seus eleitores e rechaçarem qualquer tipo de intolerância e não estimulá-la, já que toda legítima liderança sadia subentende transparência, respeito ao próximo, ser servidora e não usá-la para se servir.

Lembrando, ainda, que liderança é uma coisa, autoridade é outra muito diferente.

O autoritarismo é atributo dos ditadores, a humildade é a virtude dos líderes.

 

 

Pereira.