O CASO CAROLINA DIECKMANN

Recentemente fomos invadidos por uma avalanche de informações referentes a atriz Carolina Dieckmann e suas fotos nua. Como se não bastasse, as notícias vinham sempre em razão da suposta “inocência” da mesma, que de acordo com a mídia, se tratava de um caso de fraude e extorsão.

A jogada de marketing funcionou. Em poucos dias milhões de pessoas acessaram os sites que continham tais fotos e o nome da atriz vinculou como “notícia” nos maiores meios de comunicação do país.

Como estamos carentes de cultura e informação! O povo prefere ocupar a cabeça com notícias pouco relevantes como esta e fogem da instrução e programação que eleve seus princípios. Estamos diante de uma nova realidade, onde aquilo que era considerado lixo cultural, virou alimento para a massa.

Carolina Dieckmann virou coitadinha. Ela foi vítima de uma ação maldosa dos técnicos de informática que consertaram seu computador e descobriram as tais fotos. O pior e mais fantástico é que a maior parte das pessoas se comoveu e tomou partido a favor da atriz Global.

A história pode até ser verdadeira. Mas após as proporções tomarem o rumo que tomaram, tenho certeza que ficou mais confortável deixar rolar.
Foi-se o tempo que programas de nível e cultura faziam sucesso nas telas brasileiras. Agora o “povão” se contenta com novelas ridiculamente voltadas para sexo e violência. A Rede Record de televisão que usa uma fachada hipócrita cristã e tem a “cara de pau” de exibir uma minissérie contando a história do Rei Davi, diverte seu público com lixo de nível “A Fazenda”.

Mas por que essas porcarias fazem sucesso? Por que o “povão” só quer saber de cerveja, churrasco e futebol. O encontro com a “moçada” nos finais de semana é uma avalanche de piadas idiotas, conversas chulas que não levam a lugar nenhum e em boa parte termina em morte, devido aos irresponsáveis que saem dirigindo bêbados após estes eventos.

Bom para Carolina Dieckmann. Sem querer ela acabou virando celebridade em poucos dias. O fato dela nunca ter aceitado posar nua para uma revista masculina, leva a crer que não fez mais que a obrigação, pois sua satisfação pela popularidade não tem preço.

Enquanto muitos ficam chorando e se condoendo pela “sorte” da mesma, a burrice e ignorância vão ocupando seu espaço na mídia, deixando as pessoas mais absortas ? realidade. Alvo fácil para manobras do governo e suas peripécias.

Provavelmente, os comerciais de cerveja, são os que mais mostram a que nível muitos estão. Basta observar quão idiotas e imbecis são essas propagandas.

Tenham certeza que a qualidade da televisão brasileira vai continuar decaindo muito. Depois não adianta ficar reclamando que nossos jovens estão cada vez mais deturpados e problemáticos.

Antigamente, tínhamos os preceitos familiares, religiosos e escolares. Hoje, com a entrada do “quarto elemento” chamado televisão, as idéias foram deturpadas. A família foi regredida a zero, a religião virou motivo de piadas e roubos e escola é sinônimo de encontros regados a maconha, cocaína e falta de vontade de aprender.
Peço a Deus que me deixe cada vez mais afastado de tudo isso. Agora me dêem licença que vou pegar um livro e ler.