HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE PARTES 1 E 2

{n}( HARRY POTTER ANS DEATHLY HALLOWS )
Direção: David Yates, 2011{/n}

A saga Harry Potter conquistou milhões de fãs no mundo inteiro. A história do bruxinho que estuda na escola de magia Hogwarts criado pela escritora J. K. Rowling é fenômeno não só na literatura, mas também nos cinemas.
Os atores que interpretam os principais personagens, Daniel Radcliffe ( Harry Potter ), Emma Watson ( Hermione Granger ) e Ruppert Grint ( Ron Weasley ) particamente cresceram com a saga e neste capítulos finais mostram, também, que cresceram como atores.

“Harry Potter e as Relíquias da Morte” é o desfecho do embate entre o bem e o mal, entre Harry Potter e seu algoz Lorde Voldemort. Foi dividido em duas partes uma vez que duas horas e meia não seriam suficientes para contar todo o enredo. Se fosse assim, aqueles que leram o livro ficariam decepcionados e os que não leram e só acompanham a história do bruxinho pela telona ficariam sem entender nada.

Sendo assim temos HP e as Relíquias da Morte parte 1 e parte 2. A primeira parte é mais densa, mostra os personagens principais mais introspectivos, brigam entre si, o cenário é mais escuro, o mal leva uma certa vantagem e…é mais “paradão”, ou seja, é mais chato.

HP parte 1 foi feito para fazer o público entender a trama que irá desenrolar com mais intensidade na parte 2, então, se é que é possível, para quem ainda não viu, tenha paciência e preste bem atenção, pois não é muito fácil entender o conto dos três irmãos ou como as tais das “Horcrux” podem acabar com o personagem Voldemort, muito bem interpretado pelo ator Ralph Fiennes ( aliás, se alguém conseguir me explicar como a equipe de produção e maquiagem do filme conseguiu esconder o nariz avantajado do ator, eu agradeço ).

Já a parte 2 é tudo que o fã da saga de Harry Potter pode querer. Há muita ação, muita intriga e efeitos pra lá de delirantes como uma boa história de bruxos. O grande segredo de Severo Snape, magistralmente interpretado pelo ator britânico Alan Rickman, é finalmente revelado, o embate entre “o menino que sobreviveu” e o “você sabe quem” é de tirar o fôlego, o relacionamento entre os personagens Hermione e Weasley finalmente se concretiza para o delírio dos fãs mais fanáticos assim como há partes tristes como os que envolvem o elfo Dobbie ( primeiramente visto no filme “Harry Potter e a Câmara Secreta”). Os desfechos dos personagens secundários também são mostrados, porém com mais sutileza do que na literatura.

Enfim, vale muito a pena ver “Harry Potter e as Relíquias da Morte Partes 1 e 2”. A primeira é chata, mas necessária para se entender o final e a segunda parte é imperdível pelos efeitos especiais e pelas interpretações dos atores que amadureceram como profissionais e que agora poderão se “livrar” dos personagens e continuar suas vidas.
Uma dica: se puderem ver a parte 2 em 3D, eu recomendo. Só a imagem dos “dementadores” ( personagens vistos primeiramente no filme Harry Potter e o Prisioneiro de Askaban ) no início do filme já nos dá uma idéia do que o filme irá nos oferecer.

Uma coisa é certa, fã ou não, após assistir a parte 2, ficamos com pena da história ter chegado ao fim.

{n}Érika Svícero Martins França
Jornalista – MTB 28.063

{bimg:24748:alt=interna1:bimg}