Viação Sant´Anna é a novidade no transporte coletivo

Fotos: Valéria Cuter

A Empresa Auto Ônibus Botucatu (EAOB) que por muitos anos explorou sozinha o transporte coletivo urbano, está com os dias contados e deixará de existir. Agora o nome passa a ser Viação Sant´Anna, em homenagem a santa padroeira da Cidade. A novidade foi anunciada, oficialmente, na manhã desta quinta-feira (2) pelo diretor da empresa Henry Bento, em reunião com o secretário dos Transportes, engenheiro Vicente Silvio Ferraudo e imprensa.

Na ocasião ele apresentou oito dos 20 ônibus que irão circular pela Cidade e dividirão as linhas com a Stadtbus Transportes Ltda, de Santa Cruz do Sul (RS). Ambas participaram do processo licitatório apresentando suas propostas e cada um ficará responsável por um setor do Município.

Nesta reunião, no auditório da Prefeitura Municipal, Bento justificou a mudança do nome, enfocando a nova fase que irá viver o transporte coletivo urbano em Botucatu. “Com esse novo nome a EAOB presta uma homenagem ? população associando o nome da empresa com a santa padroeira da Cidade”, explicou Bento, fazendo explanação da qualidade dos novos ônibus fabricados pela Caio-Induscar de Botucatu, com equipamentos de alta tecnologia, que estará prestando serviço aos usuários.

De acordo com o contrato licitatório o lote 1 (amarelo) contempla os bairros e terá 24 linhas, prevendo em sua operação 27 ônibus da empresa Stadtbus Transportes Ltda. Já lote 2 (azul), que abrangerá a Cohab, Unesp, Rodoviária, Rubião Júnior e Monte Mor, totaliza 19 linhas e 26 veículos para operação que será feita pela Auto Ônibus Botucatu Ltda, que passa a se chamar Viação Sant´Anna.

{n}{tam:25px}Parquímetros{/tam}{/n}

Também esteve presente nesta reunião o gerente geral da empresa Autoparque do Brasil Empreendimentos Ltda, Sergio Mourão, que venceu o processo licitatório para instalação de parquímetros em Botucatu. A instalação das bases para colocação dos aparelhos já começou a ser feita pela Rua João Passos.

“Nossa intenção é colocar a partir do próximo dia 27, várias pessoas em áreas estratégicas de estacionamento da Cidade para explicar o funcionamento dos aparelhos”, adiantou Mourão, lembrando que pretende fazer visitas a instituições da Cidade, como a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) para tirar as dúvidas pendentes.

O trecho de vias abrangido, inicialmente, será o da Rua Prudente de Moraes até a Rua Coronel Fonseca (ao lado da Praça Coronel Moura – Paratodos), nos cruzamentos com as Ruas João Passos, Amando de Barros e Curuzu; além da Avenida Floriano Peixoto, entre as ruas Djalma Dutra e Tiradentes. De acordo com o edital poderão ser disponibilizadas 963 vagas na área de Zona Azul com possibilidade de ampliação para até 1.800 vagas.

Mourão explicou que o pagamento da tarifa de estacionamento poderá ser feito com moedas ou cartões magnéticos recarregáveis. Pelo cartão, o usuário terá a opção de pagar R$ 0,35 pelo período de 15 minutos. Em moedas, o serviço fixa o custo mínimo de R$ 0,70 para a permanência de 30 minutos do veículo. A vaga na Zona Azul ainda poderá ser ocupada por uma, uma hora e meia ou duas horas, que, respectivamente, terão tarifa de R$ 1,40, R$ 2,10 e R$ 2,80. Depois deste prazo, os motoristas têm de trocar de vaga ou ir a outro local fora do estacionamento cobrado.

Os usuários poderão carregar seus cartões magnéticos no próprio parquímetro, como também pela internet ou base da empresa, que será instalada em um imóvel na região central. Policiais militares deverão ser capacitados para fazer as fiscalizações nas ruas abrangidas pela Zona Azul. Estes agentes estarão equipados com smartphone (telefone celular com funcionalidades avançadas que podem ser estendidas por meio de programas executados por seu sistema operacional), conectados ? internet e a um sistema de GPS, que identificará se determinado veículo está ou não de forma regular na vaga.

Caso seja notificado pelo estacionamento irregular ou expiração do tempo permitido na Zona Azul, o motorista terá a possibilidade de pagar em um prazo de 24 horas uma taxa de R$ 10,00. Se o mesmo não for feito, o condutor fica sujeito a multa de R$ 54,00 e três pontos na Carteira Nacional de Habilitação.