Terrenos abandonados terão maior fiscalização

A Secretaria de Meio Ambiente e a Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) de Botucatu, por meio da equipe de fiscalização de terrenos continua notificando os proprietários de imóveis, principalmente na região periférica por falta de limpeza e capina e centenas de proprietários já foram autuados por não terem atendido a solicitação de limpeza, encaminhada pela Prefeitura.

Terrenos sujos podem ser vistos em diferentes pontos da cidade e os proprietários que não atenderem a solicitação no prazo determinado são autuados em R$ 0,50 o metro quadrado. Por exemplo, um imóvel de 10mx30m, que não foi limpo, será multado em R$ 150.

O secretário Perseu Mariani destaca que para os imóveis que permanecem nas mesmas condições de quando foram autuados são geradas ordens de serviço de limpeza. Ou seja, eles são encaminhados para a equipe de Limpeza Pública da Secretaria de Obras realizar a limpeza dos mesmos.

Esta ordem de serviço tem o valor de R$ 0,96 o metro quadrado. Isso significa que um terreno 10mx30m que foi multado em R$ 150,00, terá um acréscimo de R$ 288,00 pelo trabalho realizado pela equipe de limpeza. No final das contas este imóvel acaba somando uma dívida de R$ 438,00.

Mariani ainda ressalta que todo imóvel notificado é fotografado em todo o processo pela Vigilância Ambiental para registrar a condição atual, início da limpeza gerada pela ordem de serviço e o terreno limpo. “Nos últimos três anos foram geradas mais de 700 ordens de serviço”, contabiliza.

Outro dado é que a VAS também procura orientar os proprietários a manterem seus imóveis limpos e capinados para não se transformem em depósitos de lixo ocasionando o aparecimento de caramujos gigantes africanos, escorpiões, aranhas, entre outros animais e insetos peçonhentos que possam oferecer risco a saúde da população. “Também em terrenos sujos é muito fácil a propagação de incêndio. Caso isso aconteça é o dono do terreno que será responsabilizada e responderá, criminalmente, por possíveis danos”, conclui Mariani.