Temporal com rajada de vento e chuva gera pânico na Cidade

Tudo começou por volta das 13h30 quando um forte vento assolou a Cidade. Gradativamente o vento foi se intensificado e por volta das 16 horas, transformou-se num verdadeiro vendaval com forte chuva, causando muito medo ? população.

Em diferentes locais, principalmente nas praças, galhos de árvores desabaram sobre carros e muros, causando grandes prejuízos. Não foram poucas as regiões onde houve falta de energia com quedas de fios e até de postes, havendo a necessidade da intervenção da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL).

Nos bairros mais afastados do centro da cidade, como o Jardim Riviera, Jardim Cedro, Jardim Santa Elisa, Jardim Brasil entre outros, onde é mais descampado, o vendaval destelhou casas, deixando famílias desabrigadas ao relento.

O coordenador da Defesa Civil do Município, Domingos Chavari Neto, esteve em diferentes locais fazendo uma avaliação geral dos prejuízos que o temporal causou. “Somente amanhã (quarta-feira) iremos fazer uma avaliação geral de tudo que aconteceu. Foi, realmente, um temporal muito forte”, disse o coordenador.

Como foram muitos os casos, Chavari solicitou ajuda ? Guarda Civil Municipal (GCM) para prestar apoio ? quelas famílias que tiveram suas casas destelhadas e estavam ao relento. “Nossa prioridade foi atender os que tiveram as casas destelhadas. Felizmente a GCM está me dando um grande apoio”, colocou Chavari que ? s 19 horas, quando atendeu a reportagem, já havia percorrido vários bairros da cidade.

Segundo o policial Henrique do Corpo de Bombeiros, dezenas de chamadas telefônicas chegaram ao plantão permanente de atendimento. “Os pedidos de ajuda foram os mais diversos, como queda de árvores, acidentes de trânsito, queda de fios elétricos, inundação, entre muitos outros. Em dias comuns o movimento já é grande, imagine hoje”, colocou o policial, que só conseguiu “respirar” por volta das 19h45, quando as chamadas diminuíram.

{n}Fotos: David Devidé / Valéria Cuter

{bimg:23394:alt=interna1:bimg}