Tempestade de granizo assusta Setor Sul da cidade

Fotos: Valéria Cuter

Não durou mais do que dez minutos, mas a chuva de vento e granizo que desabou na Cidade na tarde de desta quarta-feira (12), por volta das 16h30, além de causar estragos, assustou muita gente, derrubando galhos de árvores de praças como as da igreja São José e Cecap, destruindo placas e hortas comunitárias como a do Asilo Padre Euclides e destelhando casas. Em alguns pontos o trabalho da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) foi bastante acentuado em razão dos estragos causados na rede elétrica. Algumas casas ficaram sem energia por mais de duas horas.

A queda mais acentuada de gelo foi no Setor Sul da Cidade, passando pelo Bairro do Tanquinho, Vila Nogueira, Vila Padovan, Vila Santana, Vila Assunção, Morada do Sol, conhecida como Cabos e Soldados, Cecap, final do Bairro do Lavapés, Vila Jardim, Vila Rodrigues, parte da Cohab I e adjacências.

Embora a chuva com granizo tenha caído com bastante intensidade, o Corpo de Bombeiros e Defesa Civil do Município não registraram casos com vítimas, mas em alguns pontos os danos materiais foram consideráveis. Um exemplo foi o susto passado por Bruno Soler, que teve a parte frontal do carro danificada pela queda de um galho de árvore. “Eu trafegava pela Rua Dr. Costa Leite e, de repente, quando passava em frente ao Jardim São José um galho podre de árvore desabou sobre o meu carro estourando o pára-brisa e a lataria. Foi um susto muito grande e tive muito prejuízo. Mas, felizmente, nada de mais grave aconteceu comigo, disse Soler.

Se por um lado os moradores do setor sul da Cidade passaram por momentos de pavor, o mesmo não aconteceu em outros bairros. Na região central, Vila Maria, Vila dos Lavradores, Vila Aparecida, Vila Antártica, Jardim Paraíso, entre outros na parte alta da Cidade, não caiu granizo. Ou seja, a tempestade atingiu apenas uma faixa da Cidade.