Semutram instala novos contadores regressivos

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Botucatu (Semutran) iniciou nesta sexta-feira (26) a instalação de novos modelos de contadores regressivos na Cidade. Os painéis indicam ao condutor do veículo quanto tempo resta para abrir e fechar o sinal. Os primeiros cruzamentos semafóricos beneficiados foram os da Avenida Floriano Peixoto com a Avenida Santana, em frente à agência dos Correios, e os da Rua Dr. Costa Leite, no cruzamento com as ruas Visconde do Rio Branco e Campos Salles.

Na próxima segunda-feira (29) a equipe da Semutran estará a partir das 5 horas para a instalação dos novos equipamentos nos semáforos da Visconde e Campos Sales, cruzamento com a Costa Leite. Foram adquiridos 58 novos contadores regressivos, um investimento do Poder Público Municipal na ordem de R$ 53 mil. A previsão é que todos eles estejam instalados no prazo de três meses. No total Botucatu conta com 34 cruzamentos semafóricos.

A tecnologia começou a ser implantada em Botucatu no ano de 2011. No primeiro ano de atuação, em comparação com o anterior, foi constatada redução de 36% dos acidentes com vítimas e 14% nos acidentes sem vítimas Desde então, tem contribuído para amenizar, cada vez mais, a ansiedade dos motoristas que atravessam um cruzamento semafórico.

Como medida de engenharia para a redução de acidentes, os contadores semafóricos têm uma grande importância já que Botucatu assinou em 2011 o pacto mundial elaborado na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), no qual compromete os países, entre eles o Brasil, a desenvolverem no período de dez anos ações concretas para a redução em 50% do número de feridos e mortes causadas no trânsito. 

Vale ressaltar ainda que a tecnologia das lâmpadas LED nos semáforos, além de eliminar os reflexos da luz solar, reduz significativamente o consumo de energia em cada ponto semafórico e o número de manutenções exigidas, uma vez que as lâmpadas LED tem maior durabilidade que as tradicionais. 

“Nossos semáforos são programados para alternarem os tempos semafóricos em até 32 vezes ao longo do dia. Em horários de pico, como início da manhã e fim de tarde, eles estão programados para modificarem os tempos de 10 em 10 minutos para que o trânsito não fique represado apenas em um sentido.”, argumenta Rodrigo Fumis, diretor do Departamento de Engenharia de Tráfego da Semutran.