Secretário de Estado renova parceria com Botucatu

Fotos: Luiz Fernando

?

O secretário de Estado do Emprego e Relações do Trabalho, José Luiz Ribeiro, esteve em Botucatu nesta terça-feira (12). Depois de almoçar com o prefeito João Cury Neto, conheceu a Casa do Cidadão, onde teve a oportunidade de participar da reunião da Comissão Municipal do Emprego. Empossado no cargo no dia 9 de março, Ribeiro traz para a Pasta sua experiência de mais de 30 anos na área sindical e de dez anos como vereador do município de Piracicaba.

Ao atender a imprensa, o secretário anunciou que o motivo de sua visita ao município é renovar a profícua parceria com o Governo do Estado. “É uma alegria estar aqui em Botucatu, essa cidade maravilhosa, que tem contribuído muito para o desenvolvimento de nosso estado. Venho agradecer pessoalmente o prefeito João Cury pela parceria que tem tido com o Estado de São Paulo, principalmente aqui no PAT, que tem ajudado muito os trabalhadores da cidade e da região”.

Segundo ele, programas como o PEQ (Programa Estadual de Qualificação), Time do Emprego, Frente do Trabalho e Jovem Aprendiz continuarão sendo importantes para que, ao lado dos municípios, possam desenvolver políticas que permitam a geração de emprego e renda. “Hoje é impossível gerar emprego sozinho. Queremos mostrar que São Paulo vive um momento diferente do Brasil. Apesar da situação crítica, o governador Geraldo Alckmin tem buscado manter e atrair novos investimentos. Isso ajuda muito uma cidade como Botucatu que tem vocações, por exemplo, nas áreas aeroespacial e de transporte. Vamos buscar desenvolver projetos conjuntos para que a cidade possa crescer”.?

Há poucos meses no cargo, Ribeiro tem percorrido as mais diversas regiões do estado com objetivo de fazer um grande diagnóstico que permita identificar as potencialidades e as fragilidades de cada município e disponibilizando os instrumentos capazes de permitir que a população paulista possa atravessar esse período de crise que toma conta do país. ? “Agora como governo tenho a oportunidade de ver o lado do trabalhador, do empresário, dos prefeitos. ? É uma experiência nova, importante para que possamos conhecer o funcionamento da máquina pública. A atuação em equipe tem facilitado a nossa tarefa”.?

O prefeito João Cury enalteceu o fato do secretário fazer questão de se aproximar dos municípios nesse início de trabalho. “É uma alegria receber em nossa cidade uma pessoa do interior e que conhece a nossa realidade. Alguém com muita vontade de trabalhar, cheio de ideias e propostas. Que tem o desafio de fazer o enfrentamento da crise e dá o primeiro grande passo somando esforços. Sua visita ratifica a importância de Botucatu dentro desse cenário, nos enxerga como parceiros para ampliação dos projetos dentro da secretaria”.?

Na visão do chefe do Executivo, diante do momento de dificuldade que atravessa o país, a Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho tem que buscar pessoas que contribuam com soluções para os grandes desafios que se apresentam. “Em momentos de crise há dois tipos de pessoas: as que choram e as que vendem lenço. Nós não vamos ficar chorando. Vamos buscar, com criatividade, gerar oportunidades. Essa tarefa será mais fácil se o Estado nos ajudar. As pessoas não moram no estado ou na União, moram no município. É aqui que as pessoas estão desempregadas, esperando qualificação e uma oportunidade. O secretário vem para se emparceirar com o município, unindo esforços para dar uma resposta mais rápida e efetiva para a população”.?

E destacou o trabalho da Comissão Municipal de Emprego como importante canal de diálogo das representações do Poder Público, dos trabalhadores e do setor patronal. “É uma instância importante porque além de viabilizar os programas da Secretaria de Estado é o canal de diálogo das representações. Isso é muito mais rico do que um programa ou outro. É compreender que a política pública de desenvolvimento humano, de geração de emprego e renda precisa da participação de todos os atores. Em Botucatu, a comissão ajuda a tirar as boas ideias do papel e realizar. No momento de crise é importante identificar as potencialidades, as fragilidades e traçar um plano de ação. Agora mais do que nunca precisamos unir esforços”.