Saldo da balança comercial botucatuense cresce 48%

O momento altamente positivo vivido pela economia botucatuense pode ser comprovado pelo saldo da balança comercial do município registrado em 2011. Os levantamentos feitos pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, divulgados nesta semana pela Subsecretaria de Indústria, apontam que as exportações de produtos fabricados em Botucatu bateram recorde no ano passado.

O valor das exportações realizadas por 19 empresas sediadas no município alcançou US$ 150.614.739,00, enquanto que as importações de produtos feitas por 31 empresas botucatuenses foi de US$ 41.359.334,00. O saldo da balança comercial gerado pela diferença entre as exportações realizadas pelas empresas do município e as importações no ano de 2011 foi de US$ 109.255.405,00, com um acréscimo de 48% em relação ao ano de 2010. O valor é quase o dobro do registrado em 2008, quando o saldo da balança comercial foi de US$ 59.336.379,00.

Nas principais cadeias produtivas, a indústria de material de transporte é responsável por 72,34% das exportações botucatuenses, enquanto que a indústria madeireira responde por 17,79% do montante exportado. Os principais países de destino dos produtos fabricados em Botucatu são Chile (32,65%), Estados Unidos (14,47%), África do Sul (8,45%), Uruguai (5,27%), Equador (4,93%), Gabão (3,69%), Austrália (3,62%), Alemanha (3,62%), México (3,19%) e Peru (2,76%).

Quanto as importações, a área de material de transporte responde por 62,09% e o setor madeireiro por 21,31%. Os principais países de origem dos produtos importados pelas empresas botucatuenses são Espanha (31,85%), Alemanha (18,57%), China (10,71%), Estados Unidos (9,77%), França (7,83%), Canadá (6,46%), Itália (3,24%), Suécia (1,93%), Austrália (1,75%) e Suíça (1,25%).

“Após a crise global de 2009, que afetou as indústrias brasileiras e comprometeu o desempenho das exportações, as empresas botucatuenses que têm parte de sua produção voltada ao mercado externo, passaram a viver um grande momento. Os números traduzem isso”, analisa o secretário adjunto de Indústria, Antonio Carlos Stein.

“A Prefeitura tem procurado, através do programa Todos Pelo Emprego, incentivar e apoiar as iniciativas voltadas ? expansão dos negócios e a conseqüente geração de novos postos de trabalho para a população, dando condições para que nossas empresas sejam cada vez mais competitivas”, complementa o secretário.

{bimg: 28938:alt=interna1:bimg}