Justiça tira todos trailers das praças públicas

Fotos: Valéria Cuter

 

Por determinação judicial, os trailers existentes nas praças públicas de Botucatu deverão ser retirados e a responsabilidade da remoção ficará à cargo da Prefeitura Municipal, que pediu um prazo para que o trabalho seja feito e os comerciantes possam ser alocados em  um local privado.

O pedido partiu do Ministério Público numa em ação civil pública apontando irregularidades na ocupação dos espaços públicos. Com isso dezenas de pessoas que trabalham com trailers deverão ser afetadas. Os trailers estão instalados nas imediações das praças da cidade há muito anos.

“Não tem exceção. A ordem judicial tem que ser cumprida e eu já comuniquei os comerciantes sobre isso. Estamos buscando alternativas para tentar amenizar essa situação”, colocou o prefeito João Cury, que está procurando locais onde os trailers poderiam ser alocados.

Realça que existe um prédio que tem uma grande área na Avenida Santana, nas proximidades da Catedral, que está com as estruturas comprometidas e sendo demolido. Nesse local poderiam ficar  os comerciantes das praças centrais da cidade como a Rubião Júnior (Catedral), Izabel Arruda (Misericórdia),  Brasil Japão,  Pedro Torres (Igreja São Benedito), entre outras. Já os trailers da região alta da cidade (Vila dos Lavradores a adjacências) poderiam ocupar um espaço em área da Praça Cavalheiro Virgínio Lunardi que pertence a Igreja Sagrado Coração de Jesus.

“Tudo, por enquanto, está na fase das conversações e nada está acertado. O que está certo é que os trailers devem ser retirados para que  a Prefeitura não seja penalizada por desobedecer a uma decisão judicial”, disse Cury. “Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para ajudar os comerciantes a encontrar uma solução e esperamos que essa transição seja feita de maneira ordeira e pacífica”, concluiu Cury.