Iniciada campanha educativa contra esmolas

Fotos: Danilo Ramos

 

A Secretaria Municipal de Assistência Social deu início nesta segunda-feira (26) aos bloqueios educativos da campanha “Não dê esmolas. Dê oportunidade ao morador de rua”.  O primeiro bloqueio foi realizado na Praça Coronel Moura (Paratodos) e durante a semana outros serão realizados na Praça Comendador Emílio Pedutti (Bosque), Avenida Vital Brazil e no cruzamento entre as ruas Floriano Simões e Major Matheus.

A campanha contínua, lançada em 2013, visa a redução da incidência de moradores de rua no Município, propondo à população que, ao invés de doar esmolas, procure encaminhá-los a Central de Atendimento ao Migrante Itinerante Municipal (Camim) para que tenham um atendimento humanizado e, assim, possam buscar novas oportunidades na dinâmica de vida.  

Ela conta com o apoio das secretarias municipais de Saúde e Segurança e Direitos Humanos, da Guarda Civil Municipal (GCM), Polícia Civil, Polícia Militar, Arquidiocese Metropolitana de Botucatu e Conselho Municipal de Pastores. 

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social, Amélia Maria Sibar, apesar de haver andarilhos de outras cidades que vêm para as ruas de Botucatu, a maioria é do próprio Município, que se encontram em situação de vulnerabilidade, seja pelo uso de álcool ou drogas. 

“Essas pessoas precisam de tratamento. Se elas recebem dinheiro por estarem com fome, acabam o utilizando para outra finalidade que não a alimentação. Dessa maneira, orientamos as pessoas a ligar para os órgãos responsáveis para que os moradores de rua sejam encaminhados ao Camim, que funciona 24 horas. Esta é uma campanha sem data para terminar, pois sempre teremos pessoas para ajudar”, comenta.

Segundo a coordenadora da Camim, Neide Zonta, por mês cerca de 600 pessoas são atendidas. Média de 20 a 30 por dia. “Por meio do trabalho realizado já conseguimos em 2014 resgatar dez pessoas e inseri-los no mercado de trabalho e somente neste ano já foram encaminhadas outras três”, explica.

 

Atendimento

Atualmente, Botucatu contabiliza pouco mais de 34 pessoas em situação de rua, de forma permanente. Entretanto, também existem aqueles que estão sempre de passagem pela Cidade. Por isso é importante que essas pessoas não encontrem no Município condições de permanecerem vivendo na mendicância.  

Para ajudar um morador de rua a encontrar atendimento correto para sua situação, basta ligar para os números 190 (Polícia Militar), 199 (Guarda Civil Municipal) ou (14) 3882-8444 do próprio Camim.  

A Prefeitura de Botucatu também já iniciou neste mês de janeiro a construção da sede própria do Camim, na Avenida Paula Viera, nº511, na Vila Ema. Atualmente os serviços são realizados provisoriamente na Rua Capitão Tito, nº 131, no Jardim Central.