Coletores de lixo retornam ao trabalho

Fotos: Valéria Cuter

Depois de um princípio de caos com lixo espalhados pelas calçadas da cidade os coletores que entraram em greve no início da semana, retornaram ao trabalho na noite desta quarta-feira (9) e retornaram ao trabalho. Porém, em razão dos dias parados a previsão é que a coleta só seja normalizada no sábado.

Representantes da empresa Monte Azul que tem um contrato emergencial com a Prefeitura Municipal e o sindicato que representa os trabalhadores chegam ao acordo que prevê 10% de aumento real nos salários; R$ 371,00 de vale alimentação; R$ 30,00 de bônus mensais; premiação duas vezes ao ano de R$ 200,00; um ano de estabilidade e não vão trabalhar nos feriados. Com a negociação o salário bruto dos trabalhadores foi para R$ 1.553,00

Essa negociação só vale para a empresa Monte Azul que mantém um contrato emergencial (temporário) com a Prefeitura Municipal de Botucatu e participou do processo licitatório e na abertura dos envelopes feita na semana passada, quando deu o melhor lance. Agora a documentação está sendo analisada pela Comissão Permanente de Licitação (Copel), para que o contrato seja formalizado, caso a empresa preencha os requisitos exigidos por lei. As outras duas empresas que deram lances foi a Revita, de São Paulo e a Pró-Activa, de Sorocaba.

Durante a greve o secretário municipal de Obras, André Peres, que esteve acompanhando as negociações entre as partes, ajudou na coleta do lixo na Cidade usando servidores municipais e caminhões da própria Prefeitura, já que apenas 30% da empresa Monte Azul permaneceu trabalhando para cumprir a lei, já que o lixo é serviço prioritário e essencial.