Ciclovia vai passar por diversos pontos do Município

O contrato prevê investimentos da ordem de R$ 3.795.984,78 e o prazo para conclusão dos serviços é de 360 dias, mas a expectativa é de entrega dentro de oito meses

 

O prefeito João Cury Neto, acompanhado do secretário municipal de Obras, André Peres, esteve na manhã desta terça-feira (26) na região do Altos do Paraíso, para acompanhar o início das obras de construção de 8km de ciclovias que irão ligar as regiões norte e oeste, integrando os campi da Unesp do Lageado e Rubião Júnior. 

As obras serão executadas pela empresa Comercial 3D do Brasil Ltda., vencedora do processo licitatório. O contrato prevê investimentos da ordem de R$ 3.795.984,78. O prazo para conclusão dos serviços é de 360 dias, mas a expectativa é de entrega dentro de oito meses. Os recursos foram viabilizados através de uma operação de crédito contraída pelo município junto a Desenvolve SP, agência de fomento do Governo do Estado. 

O itinerário definido para construção da ciclovia se estende das imediações da portaria do Residencial Colinas do Paraíso, onde futuramente será construída a nova portaria principal do campus da Unesp, no Lageado, estendendo-se até a entrada do campus da Unesp em Rubião Júnior. Essa obra responde a uma antiga demanda, principalmente dos estudantes que precisam se deslocar entre os dois campi da universidade. 

Boa parte do trajeto utilizará o canteiro central da Avenida Universitária, acoplando ao projeto da ciclovia a construção de um parque linear com opções de lazer para a comunidade. Ao longo do percurso serão construídas seis estações de lazer com iluminação, pontos de hidratação, bancos, academia ao ar livre e playground.

O trajeto definido para a ciclovia que unirá os campi da Unesp do Lageado e de Rubião Júnior é o seguinte: Início na Av. Universitária, cruzando pela Rua Heitor Quintino Carvalho, Av. Prof. Raphael Laurindo, Rua Mario Bicudo, Rua Francisco Antonio Funari, Lourenço Carmello, Rua Plácido Rodrigues Venegas, Rua Lourenço Castanho, Av. Manoel Pinheiro Ribeiro e  Rua Mariana Jaqueta Santos, deflete a esquerda seguindo pela Rua Prof. Benedito Pires de Almeida, deflete a direita seguindo pela Rua Carlos Guadagnini, cruzando pela Rua Artemio Capelupi , deflete a direita seguindo pela Rua Rodrigues Cesar, deflete a esquerda seguindo pela Av. Universitária, pelo cruzamento das ruas Lincoln Vaz, Rua Clovis de Avelar Pires, Rua Luzia de Masseno Pontes e Rua Edmundo Techio, deflete a direita seguindo pela Rua José Thiago, pelos cruzamentos das ruas Vicente Rosa, Silvestre Bartoli e Gregório Pedro Garcia, deflete a esquerda seguindo pela Av. João Baptista Carnietto, pelos cruzamentos das ruas Salvador Bavia, Av. Julio Vaz de Carvalho , Rua 04 e Rua João Coelho da Silva, deflete a direita seguindo pela Rua Brasilio Panhozzi, pelos cruzamentos das ruas Angelo Simonetti, deflete a direita seguindo pela Av. Deputado Dante Delmanto, prosseguindo pela Rodovia Antonio Butignoli ate chegar a Unesp.  

                                                                                   

Demanda

O secretário André Peres ressalta que a obra atende uma parcela da população que tem crescido muito nos últimos anos, utilizando a bicicleta como meio de transporte. “Vamos beneficiar as pessoas que usam a bicicleta como meio de lazer e aquelas que a utilizam como meio de transporte para ir ao trabalho. Vamos atender uma demanda crescente. Os grupos de ciclistas existentes na cidade são muito ativos e inclusive nos auxiliaram na definição do trajeto da ciclovia. Tomamos todo cuidado na execução desse projeto a fim de garantir toda segurança aos ciclistas”. 

A Secretaria de Obras e a Secretaria de Mobilidade Urbana trabalham em outros projetos, como a construção de um trecho de 2 km de ciclovias na Rodovia Gastão Dal Farra, que está sendo duplicada, além da readequação da ciclovia da Avenida José Barbosa de Barros, na ligação com o Lageado. 

 

Necessidade

Para o prefeito João Cury, o grande investimento da Prefeitura na ampliação da malha cicloviária do município demonstra que o governo se mostra atualizado, já que a utilização da bicicleta como meio de transporte, ligando pontos importantes e de grande fluxo, é uma tendência em várias cidades do mundo. 

O fato de Botucatu apresentar uma topografia acidentada levou a Prefeitura a realizar vários estudos para definir os locais que garantirão a expansão da malha cicloviária que começa a ser desenhada. Boa parte do trecho de 8 km que ligará o Lageado a Rubião Júnior será construído no canteiro central da Avenida Universitária. 

“Isso vai oferecer mais segurança para os ciclistas que na maior parte do trajeto não vão concorrer com os carros e demais veículos. Junto com a ciclovia serão feitos cerca de dois quilômetros de um grande parque linear para convivência e lazer da comunidade. É difícil, mas nossa meta é atingir cerca de trinta quilômetros até o final do ano. Nosso esforço é construir uma grande malha cicloviária cortando e integrando várias regiões da cidade”. 

O prefeito ressalta que a construção da ciclovia permitirá outro grande investimento que é a ligação da Avenida Universitária com a nova entrada da Fazenda Lageado. No local, a Prefeitura executa a construção de um grande prédio que será cedido para instalação da nova sede da 1ª Companhia da Polícia Militar.