Botucatu terá sua Faculdade de Engenharia

Em reunião realizada na Prefeitura Municipal de Botucatu na tarde desta quarta-feira (18) com a presença de autoridades municipais, representantes de empresas da Cidade e imprensa, foi anunciada, oficialmente, a instalação de uma Faculdade de Engenharia em Botucatu pela União Brasileira Educacional (UNIBR), após meses de negociações. O local escolhido foi o antigo prédio do Curtume Paulista, na Avenida Paula Viera, região da Vila Maria.

O interlocutor entre a Prefeitura e a UNIBR foi o jornalista e especialista em marketing educacional, Sandoval Nassa, que procurou um dos sócios/diretores mantenedores da universidade, Fábio Merlin, para que estudasse a possibilidade de trazer uma unidade para Botucatu. “Quando procurei o Merlin, descobri que ele era de Botucatu e aí as coisas se tornaram mais fáceis. Ele se interessou e foi apresentado ao prefeito João Cury que fez uma explanação da Cidade e a ajuda que a Prefeitura poderia dar para que a universidade se viabilizasse. Depois desse primeiro encontro as coisas começaram a acontecer positivamente”, lembra Nassa.

Merlin diz que nasceu e fez parte dos seus estudos em escolas de Botucatu, mas para se formar teve que morar fora já que a Cidade não oferecia o curso superior que escolhera. “Quando conversei com o João (Cury) ele me mostrou o potencial atual do desenvolvimento de Botucatu como pólo universitário e empresarial e senti que poderia sim, instalar uma Faculdade de Engenharia e tudo deu certo. Estamos no início de um projeto para ter um final feliz”, disse Merlin.

Segundo ele a faculdade de Botucatu será voltada para atender o público de classe C, com mensalidades girando em torno de R$ 350,00 oferecendo cursos como engenharia, marketing, administração de empresas, logística, letras, recursos humanos, entre outros. A demanda de alunos dependerá da procura por cada um dos cursos que estarão disponibilizados.

“Estamos entre as 80 melhores universidades do Brasil e temos unidades no litoral paulista e em várias cidades de São Paulo, tendo a maior parte dos cursos com classificação 3 e 4 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), onde a nota máxima é 5. Nossa intenção é iniciar as atividades em Botucatu ainda nesse primeiro semestre”, prevê o sócio/diretor, que já esteve visitando algumas empresas do Município.

Para o prefeito João Cury a vinda da UNIBR para Botucatu irá preencher uma lacuna no ensino superior. Destaca que a Cidade tem a Unesp, a Fatec, a Universidade do Trabalhador (UNIT), Unifac, entre outras faculdades e escolas de ensino fundamental e ensino médio de excelente qualidade, mas uma Faculdade de Engenharia era um sonho que agora se torna realidade.

“Costumo dizer que ninguém faz nada sozinho e isso mais uma vez se confirmou. A participação do Sandoval (Nassa) foi fundamental para dar início a esse projeto e nós não fomos omissos, nem cruzamos os braços esperando as coisas acontecerem. Fomos parceiros, fizemos as tratativas e procuramos mostrar o que a Cidade tinha a oferecer para abrigar a faculdade e tudo deu certo”, comemora o prefeito.

Ele diz que é constantemente é cobrado pela população que pleiteia há anos essa faculdade. “Porém, isso não depende do Poder Público e quando essa possibilidade se vislumbrou não perdemos a oportunidade de mostrar a Cidade e “provocar” a negociação, pois sei das dificuldades daqueles que têm que sair da Cidade para concluir seus estudos e muitos, depois de formados, não voltam”, salienta Cury. “Queremos que as pessoas se formem e se estabeleçam na cidade, por isso fomos atrás desse sonho, que agora se torna realidade”, acrescentou o prefeito.

Fotos: Valéria Cuter