Botucatu terá ato contra corrupção e transporte público

Está previsto para acontecer na próxima quinta-feira (20), em Botucatu a partir das 18 horas, uma manifesto público em defesa do transporte público e contra a corrupção. Pelo cronograma que está sendo veiculado nas redes sociais, a concentração está marcada para a Praça Emílio Peduti (Bosque), seguindo pela Rua Amando de Barros até a Praça Coronel Moura – Paratodos. De lá e os manifestantes deverão seguir até a Praça Pedro Torres, em frente a Prefeitura Municipal de Botucatu. Até a manhã desta segunda-feira (17), mil pessoas já haviam confirmado a participação.

O objetivo é tentar fazer com que a tarifa do transporte coletivo, hoje em R$ 2,65, seja reduzida. Os manifestantes prometem levar faixas e cartazes alusivos ao movimento que está sendo feito a nível nacional e a idéia é paralisar o transporte público no Brasil. A população de cada cidade brasileira está sendo está convidada para participar.

“A luta pela redução da passagem do transporte público é muito maior do que o preço de uma passagem em si. Queremos mais do que uma tarifa acessível ao povo, visamos desmascarar a máfia que existe por trás da privatização deste serviço público. Há muita sujeira por baixo dos tapetes, vamos tirar de vez os tapetes ao invés de ficar sempre tendo que limpar. Se a tarifa não baixar o Brasil vai parar”, pregam os manifestantes.

Sobre essa questão essa situação em Botucatu, o vereador Lelo Pagani, apresentou no dia 29 de maio, um requerimento pedindo a redução da tarifa do transporte coletivo ? s duas concessionárias que atuam na cidade: São Dimas (ex-Sant´Anna) e Stadtbus, em virtude da medida da equipe econômica do Governo Federal que zerou a alíquota de PIS e Cofins que é paga pelas empresas de ônibus.

Vereador enfatizou que o governo federal suspendeu a cobrança de dois impostos federais que incidem sobre as tarifas de transporte coletivo urbano e a medida entrou em vigor no dia 1º de junho. “Considerando que a desoneração também terá impacto sobre os reajustes esperados nas passagens de transporte coletivo em outras cidades do país, essa renúncia fiscal federal poderá beneficiar os usuários de ônibus de Botucatu, que contou com esses impostos na planilha de custos para elaborar o reajuste da tarifa em nossa cidade a partir de janeiro deste ano, subindo de R$ 2,35 para R$ 2,65”, justifica.